O Bahia terá que vencer pelo menos por dois gols no jogo de volta, na próxima quarta (16), na Argentina, depois de perder (3 x 2) para o Defensa y Justicia, o jogo de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana, na noite desta quarta (9), na Arena Fonte Nova, em Salvador. Lances bem difíceis exigiram que o árbitro Guillermo Guerrero, do Equador, fizesse seis consultas ao VAR, quatro para confirmar e anular marcações de pênaltis. O Bahia já saiu para o intervalo perdendo por 2 x 1.

BRAIAN ROMERO, atacante de 29 anos, emprestado pelo Independiente de Buenos Aires, voltou a ser o destaque do Defensa y Justicia, marcando os dois gols do primeiro tempo, logo aos 4 minutos, em contra-ataque muito rápido, e aos 26, convertendo com chute forte e colocado o primeiro pênalti confirmado pelo VAR. Aos 35, o VAR anulou o pênalti marcado para o Bahia, mas confirmou outro, aos 44, que Gilberto converteu, e o quarto pênalti, aos 48, que Gilberto chutou muito longe do gol.

NO SEGUNDO TEMPO, o Bahia não conseguiu acertar nas finalizações e acabou sofrendo o terceiro gol, marcado aos 23 minutos pelo volante Enzo Fernandez. Dez minutos depois, o muito que o Bahia alcançou foi a redução do placar, com o gol do lateral Mateus Bahia. Com a derrota por 3 x 2, o Bahia precisa vencer pelo menos por dois o jogo da próxima quarta (16), no estádio Norberto Tomaghello, na cidade de Florencio Varela, na Grande Buenos Aires, para se classificar às semifinais.

BAHIA OU DEFENSA Y JUSTICIA jogará nas semifinais da Copa Sul-Americana com o vencedor de Junior Barranquilla, da Colômbia, e Coquimbo Unido, do Chile. Ao ser eliminado da fase de grupos da Libertadores, o Defensa y Justicia conseguiu vaga na Copa Sul-Americana e eliminou o Sportivo Luqueño, do Paraguai, e o Vasco. O time é dirigido pelo ex-atacante argentino Hernan Crespo, de 45 anos, maior artilheiro da história do Parma, com 72 gols em 158 jogos no Campeonato Italiano.

O BAHIA está participando pela segunda vez da Copa Sul-Americana, depois de ter sido eliminado nas quartas de final em 2008 pelo Athletico Paranaense, nos pênaltis, após perder (1 x 0) em Curitiba e vencer (1 x 0) em Salvador. O time que perdeu o jogo de ida para o Defensa y Justicia, na Fonte Nova, teve Anderson, Nino, Anderson Martins, Juninho e Juninho Capixaba (Mateus Bahia); Ramon, Edson (Elias) e Daniel (Gabriel Novaes); Rossi (Juan Ramirez), Gilberto e Elber (Rodriguinho). Técnico – Mano Menezes.

Foto: Futebol Bahiano