Com o gol de pênalti de Gilberto, artilheiro da Copa Sul-Americana, aos 33 do segundo tempo, o Bahia venceu (1 x 0) o Union Santa Fé, na noite de ontem (24), na Arena Fonte Nova, em Salvador, e terá a vantagem do empate no jogo de volta, na próxima terça (1), no estádio 15 de Abril, na Argentina, para se classificar às quartas de final. O pênalti foi do goleiro argentino Moyano, de 30 anos, no atacante paraense Rossi, de 27 anos, derrubado quando ia finalizar em contra-ataque em altíssima velocidade.

EQUILÍBRIO – Bahia e Union Santa Fé disputaram jogo muito equilibrado, mas com poucas chances de gol no primeiro tempo. As melhores foram de Rossi, do Bahia, logo aos cinco minutos, obrigando o goleiro Moyano a excelente defesa, e do zagueiro Galvan, que acertou cabeçada no travessão, aos 39, após rebote do goleiro Douglas. No segundo tempo, os times aumentaram a busca do gol e o Bahia mereceu a vitória, premiado com a bela cobrança de pênalti de Gilberto no canto direito, deslocando o goleiro.

COVID-19 – Uma hora antes do jogo, o técnico Mano Menezes e seus assistentes Sidnei Lobo e James Freitas testaram positivo para a Covid-19, além do goleiro reserva Mateus Claus. O time foi dirigido pelo auxiliar permanente Claudio Mendes Prates, gaúcho de 55 anos, campeão brasileiro da Série B pelo arquirrival Vitória, em 92. Bom lembrar: na fase de grupos, o Bahia havia eliminado o Nacional do Paraguai e o Melgar do Peru.

BAHIA – Douglas, Nino, Anderson, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Ronaldo (Elias) e Daniel (Rodriguinho); Elber (Clayson), Gilberto (Ramon) e Fessin (Rossi). UNION SANTA FÉ – Moyano, Vera, Blasi, Galvan e Corvalan; Nardoni (Zenon), Cañete, Carabajal (Luna Diale) e Cabrera (Elizari); Juan Garcia (Fernando Marquez) e Troyanski. Técnico – Leonardo Madelon, argentino de 57 anos. O Union Santa Fé entrou nas oitavas de final da Sul-Americana depois de eliminar o Atlético Mineiro, e o Emelec, do Equador.

SEIS CARTÕES – Bahia 1 x 0 Union Santa Fé teve atuação segura de Kevin Ortega, de 28 anos, da Federação Peruana, o árbitro mais jovem da Confederação Sul-Americana. Ele aplicou com acerto os cartões amarelos em Gregore, Ronaldo e Ramon, e nos argentinos Nardoni, Carabajal e Troyanski. Ortega também foi preciso na marcação do pênalti, apitando e apontando para a marca da cal, no momento em que o goleiro Moyano derrubou o atacante Rossi.

Foto: Walmir Cirne/Agif/Folhapress