Na semana em que recomeça o campeonato, após a pausa para as finais da Supercopa da Espanha, os holofotes estão voltados para Barcelona. Depois da recusa de Xavi, que prefere cumprir o contrato no Catar, e de Ronald Koeman, que não quer deixar a seleção da Holanda, Maurício Pochettino, demitido do Tottenham em novembro, é o novo nome.

CONHECE BEM – Argentino de 47 anos, ex-zagueiro, Maurício Pochettino conhece bem o futebol da Espanha, onde encerrou em 2004 e depois começou como técnico, dirigindo o Espanyol, de Barcelona, em 161 jogos, de 2009 a 2012, quando foi para o Southampton, da costa Sul inglesa, que comandou em 60 jogos, em 2013-14.

A DERROTA – Não foram só as atuações inconstantes do time na Premier League, mas, principalmente, a derrota para o Liverpool, na final da Liga dos Campeões 2018-19, que determinou a saída de Pochettino do Tottenham. Ele dirigiu o time do norte de Londres de 27/5/2014 a 11/11/2019, em 293 jogos.

COMPARAÇÃO – O técnico argentino chegou a fazer em 2019, quando ainda dirigia o time inglês, uma comparação, ao ser perguntado se voltaria à Espanha: “Pode até ser, mas nunca para dirigir o Barcelona porque sou muito ligado ao Espanyol, assim como não dirigiria o Arsenal pelo vínculo com o Tottenham. Prefiro trabalhar na minha fazenda, na Argentina, a treinar certos clubes”.

RECOMEÇO – O returno de La Liga recomeça no sábado (18) com o Real Madrid, que ontem (12) ganhou a Supercopa da Espanha, recebendo o Sevilha, no Santiago Bernabeu, com pelo menos 75 mil torcedores. No dia seguinte (19), o Barcelona receberá o Granada, no Camp Nou, com igual público. Resta saber se com o mesmo técnico.

A SITUAÇÃO de Ernesto Valverde não é confortável, depois de tanto se falar na sua saída, após a derrota para o Atlético de Madrid, que tirou o Barcelona da final da Supercopa. Os dirigentes do Barcelona passaram o domingo sem falar claro sobre o problema. A expectativa agora é pelo começo da semana. Valverde para ou continua?

Foto: ADAM DAVY/ZUMA PRESS