Com o gol do atacante francês Ousmane Dembélé, de 23 anos, aos 46 minutos do segundo tempo, o Barcelona venceu (1 x 0) o Valladolid, na noite desta segunda (5), no Camp Nou, e ficou a um ponto do Atlético de Madrid (66 a 65), podendo assumir a liderança se vencer o superclássico de sábado (10) com o Real Madrid, terceiro com 63. O Real Madrid tenta ser bi para ampliar o recorde de 34 títulos; o Barcelona ganhou 26, e o Atlético de Madrid, 10, o último em 2013-2014.

19 JOGOS – O Barcelona completou dezenove jogos sem derrota no campeonato e igualou-se ao Atlético de Madrid com 20 vitórias – o Real Madrid tem 19 -, e tem o melhor saldo de gols, com 44, mais 12 que o Atlético e mais 16 que o Real Madrid. Além do ataque mais positivo, com 68 gols, mais 17 que Atlético e Real, com 51, o Barcelona tem o artilheiro Messi com 23 gols, mais quatro que Gerard Moreno, do Villarreal, e Luis Suarez, do Atlético, com 19, e Benzema, do Real Madrid, com 18.

MASSACRE – O Barcelona exerceu amplo domínio, e dos 25 chutes, 10 foram na direção do gol, 9 defendidos por seu ex-goleiro Jordi Masip, de 32 anos, 1,80m, que começou na base do clube aos 15 anos. Das nove defesas de Masip, seis foram daquelas consideradas impossíveis. O Valladolid sofreu a décima segunda derrota em 29 jogos e é décimo sexto dos vinte, só ganhou 5, tem saldo negativo de 13 gols (26 a 39) e está tentando evitar o rebaixamento. Ronaldo Fenômeno é o presidente do clube.

VICE-LÍDERES – O técnico holandês Ronald Koeman gostou mais do Barcelona no segundo tempo, ao desfazer o sistema com três zagueiros. Escalação: Ter Stegen, Minguez (Ronald Araújo), De Jong e Lenglet; Dest (Riqui Puig), Busquets (Braithwaite), Pedri (Moriba) e Jordi Alba; Messi, Griezmann (Trincão) e Ousmane Dembélé. O Liverpool e o PSG estão interessados em Dembélé para a campanha 2021-22, mas o Barcelona já antecipou que dificilmente negociará o atacante.

ARBITRAGEM – Jaime Latre, de 41 anos, árbitro natural de Huesca, da comunidade autônoma de Aragão, foi muito criticado pelo Valladolid, por ter deixado de marcar pênalti claro, em toque de mão do lateral Jordi Alba, e por ter expulsado o meia madrilenho Óscar Plano, após falta comum em Dembélé. O jogo teve 23 faltas – 12 do Barcelona – e seis cartões amarelos, os três do Barcelona aplicados em Griezmann, Mingueza e Braithwaite.

HOMENAGEM – Messi foi homenageado antes do jogo pelo Barcelona, que lhe ofereceu um quadro com o modelo da camisa do seu primeiro jogo, no Campeonato Espanhol de 2004-2005, no clássico catalão com o Espanyol. O craque ficou ainda mais feliz com a presença no gramado do Camp Nou da esposa Antonella e dos filhos Thiago (8), Mateo (5) e Ciro (3). Messi ganhou também um cartão de prata pelo recorde de 768 jogos com a camisa do Barcelona, superando Xavi Hernandez com 767.

Foto: Reuters