Depois de passar boa parte do verão europeu tentando voltar ao Barcelona, que não teve como cobrir a exigência do PSG, Neymar estará frente a frente com o ex-clube na última terça (27) de setembro, no Tribunal Social de Barcelona, a fim de tentar receber os 26 milhões de euros – 120 milhões de reais – que reclama, pelo que considera que deveria ter ganho na renovação, antes de se transferir para o clube francês.

PROCESSADO – Se Neymar quer receber os valores a que diz ter direito, o Barcelona o processa, e reivindica que o jogador devolva 8 milhões e 500 mil euros – 40 milhões de reais -, que teria recebido antes da transferência para o Paris Saint Germain. É uma situação meio complexa, dois dias depois de finalizado o prazo para as inscrições dos jogadores na Espanha e na França, sem que o Barcelona tenha conseguido tirar Neymar do PSG.

SAÍDA EM 2020 – Tendo que cumprir o quarto ano de contrato que assinou com o PSG, Neymar sabe que a temporada 2019-20, em que ainda não estreou, será muito complicada. Ele perdeu ambiente no clube, passando a ser tratado com absoluta indiferença e desprezo pelo presidente e pelos torcedores, e já busca uma saída para o final da temporada, que na Europa é sempre em julho, após o campeonato nacional.

ADVOGADOS – Neymar poderia se beneficiar do artigo 17 dos regulamentos da FIFA sobre Estatuto e Transferência de Jogadores, que desde 2001 permite a um jogador rescindir o contrato com um clube unilateralmente, mesmo sem o que é chamado de justa causa. Nesse caso, o preço da rescisão seria determinado em primeira instância pela FIFA. No entender dos advogados, o valor, em julho de 2020, seria de 170 milhões de euros (R$375 milhões, ao câmbio de hoje, 4/9/2019).

DESAFOROS – Quando retornar a Paris, após os amistosos que a seleção brasileira disputará nesta sexta (6) com a Colômbia, em Miami, e na próxima terça (10) com o Peru, em Los Angeles, Neymar levará um aperto do PSG. Nasser Al-Khelaifi, presidente do clube, ainda não falou com o atacante, após o fracasso de sua volta ao Barcelona, mas dirá alguns desaforos a Neymar, cuja cotação baixou ao último nível. “Quero ver o Neymar pelas costas” – teria resumido Khelaifi a um amigo.