Escolha uma Página

O Bayern igualou neste sábado (8), com a goleada de 6 x 0 no Borussia Monchengladbach, na Allianz Arena, em Munique, o recorde de nove títulos italianos consecutivos da Juventus, ao se tornar 31 vezes campeão alemão. Com três gols, Robert Lewandowski só precisa de mais dois, nos dois jogos restantes, para se tornar o maior artilheiro da história do campeonato, superando Gerd Muller, que fez 36 na temporada 1971-1972, dois anos depois de ter sido artilheiro da Copa do Mundo de 70. 

ANTES DOS 6 x 0 – Com a vitória do Borussia Dortmund sobre o vice-líder Leipzig por 3 x 2, o Bayern já entrou campeão para o jogo com o Borussia Monchengladbach e já saiu para o intervalo com 4 x 0, com dois gols de Lewandowski, Thomas Muller e Coman, e no segundo tempo, Lewandowski fez o quinto, de pênalti, e Leroy Sané fechou a goleada, mesmo com 10, devido à expulsão do zagueiro francês Tanguy Kouassi, de 19 anos, aos 30 minutos.

OS CAMPEÕES – Neuer, Pavard, Javi Martinez, Lucas Hernandez e Davies; Kimmich, Coman (Tanguy Kouassi) e Leroy Sané; Thomas Muller, Lewandowski e Gnabry – o Bayern, do técnico Hans-Dieter Flick, de 56 anos, que será substituído na temporada 2021-2022 por outro alemão, Julian Nagelsmann, de 33 anos. Faltando os jogos com Freiburg e Augsburg, o Bayern tem 74 pontos – 23 vitórias, 5 empates, 4 derrotas – e saldo de 52 gols, com 92 gols marcados e 40 sofridos.

MAIS 14 GOLS – Faltando dois jogos para o final do campeonato, Lewandowski fez mais 14 gols que os vice-artilheiros André Silva, atacante português de 25 anos do Eintracht Frankfurt, e Erling Haaland, atacante inglês de 20 anos, naturalizado norueguês, que marcaram 25 gols. Lewandowski é o artilheiro pela sexta vez: 20 gols em 2013-2014; 30 gols em 2015-2016; 29 gols em 2017-2018; 22 gols em 2018-2019; 34 gols em 2019-2020. 

BOM LEMBRAR – Lewandowski foi o primeiro a fazer quatro gols em semifinal da Liga dos Campeões, na goleada de 4 x 1 do Borussia Dortmund sobre o Real Madrid, em 24 de abril de 2014. Ele também derrotou (4 x 2) o Bayern Munique na final da Supercopa da Alemanha 2013-2014. Polonês nascido na capital Varsóvia, Lewandowski recusou dois convites para se naturalizar alemão e defender a seleção. É capitão da seleção polonesa desde 2014, quando saiu de graça do Dortmund para o Bayern.

CINCO ESTRELAS – Só agora, o Bayern poderá colocar a quinta estrela acima do escudo da camisa, conforme critério da Bundesliga, que promove o Campeonato Alemão desde 1963. A primeira estrela foi colocada após o terceiro título; a segunda, após o quinto; a terceira, após o décimo; a quarta, após ganhar 20 títulos, e agora a quinta, com 30 títulos. Bom dizer: o Bayern tem 31 títulos, mas o de 1932, quando ainda não era Bundesliga, não soma na colocação da estrela.

NOVA CAMISA – No início da temporada 2021-2022, em agosto, depois da Eurocopa de seleções que será disputada em junho e julho, o Bayern disputará alguns de seus jogos do Campeonato Alemão e da Liga dos Campeões, alternando a tradicional camisa vermelha com a terceira camisa, a ser lançada, com estampa inspirada nas montanhas de Munique, capital do estado da Baviera, no Sul do país. Há já milhares de pedidos dos torcedores, pela internet, para a aquisição da nova camisa.

Foto: Site oficial do Bayern