O recorde de seis títulos em uma única temporada, igualando o Barcelona de 2009, rendeu ao Bayern cinco milhões de euros, o equivalente a R$325 milhões de reais, prêmio da FIFA para o campeão mundial de clubes de 2020, com o 1 x 0 desta quinta (11) sobre o Tigres do México, no estádio Cidade da Educação, em Doha, capital do Catar e da primeira Copa do Mundo no Oriente Médio em 2022. Com o suporte de seus anunciantes, a FIFA pagará o total de 13.500 mil euros (R$380 milhões) na premiação.

O TIGRES, clube-empresa da Universidade Autônoma de Nuevo Leon, no Norte do México, receberá pelo segundo lugar 4 milhões de euros (R$260 milhões); o egípcio Al Ahly, terceiro colocado, ganhará 2.500 mil euros (R$160 milhões), e o Palmeiras, que ficou em quarto lugar, 2 milhões de euros (R$130 milhões). Não há informação sobre o quanto pagam cartão Visa, Coca-Cola, Qatar Airways e Wanda, conglomerado multimídia chinês, dono de hotéis de luxo e da maior cadeia de cinemas do mundo

O MAIS BONITO – O Mundial de clubes de 2020 foi decidido com o gol do lateral-direito Benjamin Pavard, de 24 anos, 1,86m, aos 14 do segundo tempo, na sobra da bola rebatida pelo goleiro Nahuel Guzman, argentino de 35 anos, em disputa no alto com Lewandowski. O gol chegou a ser anulado por impedimento, mas depois confirmado pelo VAR. Campeão do mundo, Pavard marcou o gol mais bonito da Copa de 2018, eleito pela FIFA, em França 4 x 3 Argentina, na Arena Kazan.

MANUEL NEUER (cap), Pavard, Sule, Hernandez e Davies; Kimmich, Alaba, Coman (Douglas Costa) e Sané (Musiala); Gnabry (Tolisso) e Lewandowski (Choupo-Moting) – o time que ganhou o quarto título mundial de clubes do Bayern, após as conquistas de 1976, 2001 e 2013. O zagueiro Jérôme Boateng, titular desde 2011, não jogou porque voltou às pressas a Berlim para o enterro da ex-namorada, a modelo alemã Kasia Lenhardt, de 25 anos, que se suicidou terça (9), inconformada com a separação.

PREMIAÇÃO – O presidente da FIFA, Gianni Infantino, suíço de 50 anos, entregou a Bola de Bronze para o lateral Pavard; a de Prata para outro francês, Gignac, artilheiro do Mundial, e a de Ouro para Robert Lewandowski, o craque. Os jogadores do Bayern, todos de máscara, fizeram o corredor e aplaudiram os do Tigres quando passaram para receber as medalhas de prata. Os do Al Ahly ganharam as medalhas de bronze pelo terceiro lugar. O time do Palmeiras assistiu à decisão.

AS BRASILEIRAS – A árbitra Edina Alves Batista e a assistente Neuza Back, ambas da Federação Paulista, foram elogiadas pelo presidente da FIFA, que entregou as medalhas especiais de participação na final Bayern 1 x 0 Tigres. Elas haviam atuado na decisão do quinto lugar Al Duhail 3 x 1 Ulsan, com Edina apitando, Neuza e a argentina Mariana Almeida como assistentes. Foi o primeiro jogo oficial masculino da FIFA com trio de arbitragem formado só por mulheres.

TRIO URUGUAIO – Bayern 1 x 0 Tigres foi apitado pelo uruguaio Esteban Ostojich, que teve como assistentes seus compatriotas Nicolás Taran e Richard Trindad. Os árbitros de video foram o colombiano Nicolás Gallo e o chileno Julio Bascuñan. Das 23 faltas, 11 do Tigres, que teve três advertidos com cartão amarelo: o lateral-esquerdo Dueñas, por demorar a bater lateral no primeiro tempo, e Luiz Rodrigues por falta em Alaba e o volante Rafael Carioca por falta em Coman.

OS SEIS DO RECORDE – O Bayern Munique igualou o recorde de seis títulos em uma só temporada: campeão alemão, Copa da Alemanha, Supercopa da Alemanha, Liga dos Campeões da Europa, Supercopa da Europa e Mundial de clubes. Os seis títulos do Barcelona, primeiro a bater o recorde em 2009: campeão espanhol, Copa da Espanha, Copa do Rei, Supercopa da Espanha, Liga dos Campeões da Europa e Supercopa da Europa. O técnico do Bayern é Hans-Dieter Flick. O do Barcelona era Pep Guardiola.

Foto: Esporte News Mundo / Dom Total / O Vale / CNN BRASIL