O BENFICA CONCLUIU A SEXTA RODADA DA PRIMEIRA LIGA com 100% de aproveitamento, ao vencer o Boavista por 3 x 1, na volta do público ao seu belo estádio da Luz, na noite de ontem (20), em Lisboa. O atacante uruguaio Darwin Nuñez, de 22 anos, marcou dois gols, e o volante alemão Julian Weigl, de 26, completou a sexta vitória consecutiva do recordista de títulos (37) de campeão português. O Benfica tem o ataque mais positivo (16) e a defesa menos vazada (3).

O MAIS BONITO – O jogo foi dominado pelo Benfica, que abriu o placar aos 14 minutos, com o gol de Darwin Nuñez, mas o Boavista, nono com oito pontos, chegou a empatar, com o gol mais bonito da noite, marcado aos 32, de fora da área, no ângulo, pelo atacante catarinense Gustavo Sauer, de 28 anos, comprado em 2017 do Botev Plovdiv, da Bulgária. Dois minutos depois, o alemão Julian Weigl recolocou o Benfica em vantagem. 

136 GOLS – Nas seis primeiras rodadas, 136 gols em 54 jogos, média de 2.51 gols por jogo. Santa Clara 0 x 5 Benfica e Porto 5 x 0 Moreirense foram as maiores goleadas. O colombiano Luis Diaz, do Porto, é o artilheiro com 5, e o uruguaio Darwin Nuñez, do Benfica, vice-artilheiro com 4. Só cinco 0 x 0 em 54 jogos. Na sétima rodada, sexta (24) o Sporting recebe o Marítimo e o Porto visita o Gil Vicente. O Benfica visitará o Vitória de Guimarães, sábado (25).

NAPOLI LIDERA – Com dois gols em cada tempo, o Napoli goleou (4 x 0) a Udinese, ontem (20), no estádio Friulli, em Udine, e assumiu a liderança do Campeonato Italiano, com 100% de aproveitamento. O atacante nigeriano Osimhen, de 22 anos, fez 1 x 0, e o zagueiro Rrahmani, de 27, capitão da seleção do Kosovo, marcou o segundo. O terceiro foi do zagueiro senegalês Koulibaly, de 30 anos, e o atacante mexicano Hirving Lozano, de 26, completou a goleada do time de Luciano Spalletti, de 62 anos, que substituiu Gennaro Gattuso, agora técnico da Fiorentina.

ÚNICO BRASILEIRO – O líder invicto do Campeonato Italiano só tem um brasileiro, o zagueiro e lateral Juan Jesus, de 30 anos, mineiro de Belo Horizonte, revelado no América, dispensado da Roma há dois meses, quando o técnico José Mourinho reformulou o elenco para a temporada 2021-2022. Bom lembrar: no último título de campeão italiano do Napoli, em 89-90, o volante Alemão, ex-Botafogo, e o atacante Careca, ex-São Paulo, foram destaques com Maradona. 

GRANDE DECEPÇÃO – A Juventus, recordista de títulos (36), é a grande decepção das quatro primeiras rodadas do Italiano 2021-2022, ainda sem vitória, com dois empates, duas derrotas e saldo negativo de 2 gols (4 a 6). Após nove títulos consecutivos, a equipe de Turim está em décimo oitavo, na frente apenas do Cagliari, penúltimo, também sem vitória, e da Salernitana, que perdeu os quatro jogos. A Juventus desandou com a saída de Cristiano Ronaldo.

Foto: Sapo Desporto