O Boca Juniors jogará com a LDU, do Equador, nas quartas de final da Libertadores, depois de eliminar o Atlético, campeão paranaense, sem sofrer gol nos dois jogos: 1 x 0 em Curitiba e 2 x 0 na noite de ontem (31), no estádio da Bombonera, em Buenos Aires. O Boca confirmou a superioridade sobre times brasileiros no mata-mata com a décima sétima classificação em vinte disputas. Recordista de títulos de campeão argentino (33), o Boca está tentando ganhar a Libertadores pela sétima vez.

OS GOLS – Embora tenha exercido domínio desde o início, o Boca Juniors só conseguiu os gols no segundo tempo. Ramon Ábila, ex-Cruzeiro, fez o primeiro aos 12, e Salvio marcou o segundo aos 49. O jogo foi bem apitado pelo chileno Julio Bascuñan, que advertiu sete com cartões amarelos: IzquierdozCapaldoRamon Ábila e Nando, e Pedro HenriqueWellington e Bruno Guimarães. O jogo foi disputado com rispidez, mas sem deslealdade em todos os lances. 

BOCA JUNIORS – Andrada, Weigandt, Izquierdoz, Alonso e Más; Marcone, Capaldo, Nandez (Salvio) e MacAllister; Ramon Ábila (Hurtado) e Zarate (Reynoso). O Boca é o atual vice-campeão da Libertadores, depois de perder a decisão de 2018 para o arquirrival River Plate, na primeira final fora da América do Sul, disputada no estádio Santiago Bernabeu, do Real Madrid.

ATLÉTICO PARANAENSE – Santos, Jonathan (Braian Romero), Pedro Henrique, Leo Pereira e Marcio Azevedo (Vitor); Wellington, Bruno Guimarães e Nikão (Bruno Nazario); Marcelo Cirino, Marco Ruben e Rony. O Atlético Paranaense volta a jogar segunda (5) pela décima terceira rodada do Brasileirão com o São Paulo, na Arena da Baixada em Curitiba.

BOCA x LDU – Onze anos depois a LDULiga Deportiva Universitária, de Quito – capital do Equador – está de volta às quartas de final da Libertadores. Campeã em 2008 no Maracanã, vencendo o Fluminense, nos pênaltis, a LDU se classificou ao eliminar o Olímpia, do Paraguai. Ganhou (3 x 1) em Quito e empatou (1 x 1) em Assunção.

Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo