Escolha uma Página

O BOTAFOGO MANTEVE A LIDERANÇA, mas desaprendeu de ganhar e deixou de terminar a 25ª rodada do Campeonato Brasileiro com nove pontos de vantagem sobre o vice-líder Bragantino, ao empatar (1 x 1) com o Goiás, que saiu do rebaixamento e colocou o Vasco, na noite de ontem (2), diante de 35 mil torcedores no Estádio Nilton Santos. O técnico português Bruno Lage saiu de campo aplaudindo a torcida, que retribuiu com o coro de “burro”.

O TÉCNICO SÓ CORRIGIU as falhas da escalação inicial na volta do intervalo, com Tiquinho Soares, que fez o belo gol de empate aos seis minutos, no lugar do apagado Junior Santos, mas manteve o volante Tchê Tchê improvisado na lateral-direita, só o substituindo pelo argentino Di Placido nos três minutos finais. O 1º tempo do Botafogo foi muito ruim, sem meio-campo criativo e com ataque inoperante, e o time mereceu as vaias ao sair perdendo.

O GOL DO GOIÁS foi do zagueiro paulista Lucas Halter, convocado para a seleção brasileira Sub-23, desviando de cabeça, na primeira trave, o escanteio da direita, batido de canhota pelo meia Guilherme, aos 27 minutos. O 1º tempo foi todo sob chuva, o que aumentou a velocidade da bola no bom gramado sintético. O Botafogo não conseguiu exigir sequer uma defesa difícil do goleiro Tadeu, enquanto o Goiás obrigou Lucas Perri a se esforçar para evitar placar mais amplo.

O BOTAFGO INICIOU MELHOR o 2º tempo, com as entradas de Tiquinho Soares e Luis Henrique, bem acima de Gabriel Pires, mas pouco fez depois de chegar ao empate, aos seis minutos, com o belo gol de Tiquinho Soares, que voltou a marcar e ampliou a vantagem como artilheiro do campeonato com 14, mais três gols que Marcos Leonardo (Santos) e Vitor Roque (Athletico Paranaense). De fora da área, Tiquinho Soares acertou o ângulo esquerdo. Tadeu não teve ação.

COM O QUARTO EMPATE em 25 rodadas, o Botafogo completou o quinto jogo consecutivo sem vencer: 0 x 0 São Paulo, 1 x 2 Flamengo, 0 x 1 Atletico Mineiro, 0 x 1 Corinthians, e o primeiro 1 x 1 com o Goiás. Bom lembrar: a primeira das cinco derrotas do Botafogo foi para o Goiás, 2 x 1 de virada, na 6ª rodada, domingo, 14 de maio, em Goiânia. O 1 x 1 da noite de ontem (2) foi o 9º empate em 44 jogos do Campeonato Brasileiro, com 21 vitórias do Goiás e 14 do Botafogo.

TAMBÉM DESTACAMOS na matéria de apresentação do jogo, que mesmo com o mando de campo, o Botafogo tem pouca vantagem nos confrontos com o Goiás pelo Campeonato Brasileiro. O 1 x 1 da noite de ontem (2), no Estádio Nilton Santos, foi o 22º que o Botafogo disputou como mandante, ganhando 10, perdendo 7 e empatando pela quinta vez. Em 13 jogos em casa, no atual campeonato, o Botafogo venceu 11 (7 sem sofrer gol), perdeu 1 e empatou o primeiro.

PELO QUE O GESTOR do futebol do clube tem realizado e pelo apoio integral dos torcedores, o Botafogo entra na reta final dos 13 jogos sob ameaça de deixar escapar um título que não ganha há um quarto de século, depois de manter a vantagem de mais de 10 pontos, na média dos 25 jogos, sobretudo com campanha irretocável como mandante. Não estávamos tão distantes da realidade, quando perguntamos: será que o Botafogo quer mesmo ser campeão?

BOTAFOGO 1 x 1 GOIÁS registrou R$1.371.485,00. 31.285 pagantes. 34.294 presentes, na noite chuvosa de ontem (2), no Estádio Nilton Santos. O jogo teve 13 minutos de acréscimos, 10 no 2º tempo, quando o árbitro catarinense Braulio Machado foi obrigado a interromper para corrigir uma falha no fone em que ouve as instruções do VAR, que não foi acionado. Cartões amarelos do Botafogo: Lucas Perri, Diego Costa, Tiquinho Soares, Victor Sá e o técnico Bruno Lage (reclamação); do Goiás, Morelli, Allano, Maguinho e Lucas Halter.

O TIME DO PRIMEIRO EMPATE EM CASA: Lucas Perri, Tchê Tchê (Di Placido), Adryelson, Victor Cuesta e Hugo; Marlon Freitas, Gabriel Pires (Luis Henrique) e Eduardo; Junior Santos (Tiquinho Soares), Diego Costa e Victor Sá (Segovia). Técnico – Bruno Lage. O Botafogo voltará a defender a liderança, com 52 pontos, 16 vitórias, 5 derrotas, 4 empates, saldo de 24 gols (40 a 16), domingo (8), no Maracanã, no clássico da 26ª rodada com o Fluminense.

O GOIÁS DO 8º OITAVO EMPATE: Tadeu, Maguinho, Lucas Halter, Bruno Melo e Hugo; Willian (Sidimar), Morelli e Guilherme (Guzzo); Allano (Apodi), Anderson (Alesson) e João Magno (Mateus Babi, que aos 47 do 2º tempo perdeu a melhor chance para o desempate, chutando sobre Adryelson, com o goleiro Lucas Perri caído). O Goiás, do técnico português, Armando Evangelista, subiu para 16º com 27 pontos, e o Vasco voltou ao rebaixamento, 17º com 26 pontos, embora com mais uma vitória (7 a 6). O Goiás recebe o Bahia, 18º com 25 pontos, sábado (7),na abertura da 26ª rodada.

Foto: Vitor Silva/Botafogo e Fogo na Rede