Escolha uma Página

O BOTAFOGO teria assumido a liderança com 12 pontos, se houvesse vencido a Portuguesa, mas cedeu o empate (1 x 1), na noite de ontem (30), e com 10 pontos, pode cair para o 3º lugar, se o Vasco, com 8, vencer hoje (31) o Nova Iguaçu, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, a 536 km de Belo Horizonte.

O BOTAFOGO só jogou bem no 1º tempo, quando Jeffinho acertou a trave logo aos 2 minutos, e Tiquinho voltou a marcar, depois de dois meses, aos 20. Marçal sentiu a panturrilha aos 13 e foi substituído por Hugo. Savarino, Newton, Junior Santos e Mateus Nascimento, que entraram no 2º tempo, nada acrescentaram.

FOI O PRIMEIRO empate do Botafogo, no quarto jogo no estádio Nilton Santos e no terceiro com o time considerado titular, que ainda não conseguiu a identidade pretendida pelo técnico Tiago Nunes. Depois de três vitórias e uma derrota, ele abriu mão do esquema com três zagueiros, o que não melhorou o rendimento.

O TIME QUE DEIXOU DE SER LÍDER: Gatito, Tchê Tchê, Halter, Barboza e Marçal (Hugo); Victor Sá (Savarino), Danilo, Marlon e Eduardo (Newton); Jefferson (Junior Santos) e Tiquinho (Mateus Nascimento). Antes do primeiro jogo de 2024 no Maracanã, 4ª (7) com o Flamengo, o Botafogo jogará sábado (3) com o Nova Iguaçu, no estádio Bezerrão, na região administrativa do Gama, a 30 km de Brasilia.

O MEIA ANDERSON marcou de cabeça o gol da Portuguesa, aos 11 do 2º tempo, completando de cabeça o cruzamento do volante Wellington. Time: Dida, Ronaldo, Guerra, Filemon e Pará; Wellington, João Paulo (Michel) e Anderson (Vinicius); Romarinho (Elicley), Patrick (Breno) e Bonilha (Copetti). A Portuguesa, do técnico carioca João Carlos Angelo, de 57 anos, mostrou uma equipe bem estruturada.

BOTAFOGO 1 x 1 PORTUGUESA registrou R87.750,00. 3.771 pagantes. Atuação segura do árbitro Bruno Mota Correia e de seus assistentes Luis Claudio Regazone e Thayse Marques Fonseca.

Foto: Jorge Rodrigues/AGIF e Instagram da Portuguesa