Em sua vigésima oitava participação na Copa do Brasil, que ainda não conseguiu ganhar, o Botafogo estreou goleando (5 x 0) o Moto Clube, recordista maranhense de títulos, com 26, na noite de ontem (10), no estádio Castelão, em São Luis. É o terceiro ano consecutivo em que o Botafogo se classifica para a segunda fase, após a última eliminação em 2018 para o Aparecidense, de Goiás. O próximo adversário será o Rio Branco, do Espírito Santo, ou o ABC, do Rio Grande do Norte.

BOLA PARADA – Dois dos cinco gols foram de bola parada, com o volante Pedro Castro, de 28 anos, fluminense de Volta Redonda, emprestado pelo Tombense, marcando o primeiro logo aos 2 minutos em cobrança de falta. O atacante Mateus Babi, de 23 anos, fluminense de Macaé, fez o segundo aos 30, convertendo pênalti que sofreu. O Botafogo poderia ter saído para o intervalo com vantagem mais ampla, mas o goleiro Joanderson, de 24 anos, 1,85m, evitou com boas defesas.

PRIMEIRO GOL – No segundo tempo, o Botafogo fez 3 x 0 aos 7 minutos, com o primeiro gol como profissional do atacante Enio, de 20 anos, fluminense de Nova Iguaçu, completando de cabeça o cruzamento de Warley, que fez o quarto gol aos 31, e Frizzo, com belo voleio, fechou a goleada aos 37. O Moto jogou com 10 desde os 18 minutos, com a expulsão do atacante Gleydisson, por falta dura e maldosa no zagueiro Benevenuto. O árbitro José Mendonça Jr, do Paraná, mostrou o cartão vermelho direto.

DOUGLAS BORGES, Jonatan, Benevenuto, Kanu e David Souza; Pedro Castro (Frizzo), Luis Otávio, Ronald (Enio) e Warley (Rickson); Marcinho (José Welison) e Mateus Babi (Mateus Nascimento) – o time do Botafogo, bem avaliado pelo técnico baiano Marcelo Chamusca, de 54 anos, que elogiou os 90% de acerto nos 515 passes, e os chutes de meia distância, bem raros nas equipes brasileiras. Ele também destacou a marcação e a velocidade nas saídas de bola.

40 EQUIPES – A segunda fase da Copa do Brasil será disputada por 40 equipes, com jogo único e decisão em pênaltis, em caso de empate, e as datas reservadas são as de 7 e 14 de abril. Bom lembrar: a única vez que o Botafogo decidiu a Copa do Brasil foi em 1999 com o Juventude: perdeu (2 x 1) o primeiro jogo em Caxias do Sul e ficou no 0 x 0 no Maracanã, no último jogo com mais de 100 mil torcedores (101.581 pagantes). O ex-ponta Gilson Nunes, campeão no Fluminense (1964) e no Vasco (1970), era o técnico.

MADUREIRA – No estádio Aniceto Moscoso, em Madureira, na Zona Norte do Rio, o Paysandu, maior campeão paraense com 48 títulos, eliminou o Madureira (1 x 0), na tarde de ontem (10). O gol de cabeça de Denilson, de 25 anos, 1,87m, aos 35 minutos, foi o primeiro que o ex-zagueiro do Grêmio, marcou com a camisa do Papão da Curuzu, dirigido pelo catarinense Itamar Schulle, de 45 anos. O carioca Toninho Andrade, de 57 anos, é o técnico do Madureira.

Foto: Facebook do Botafogo.