UOL Esporte

O Botafogo foi o único dos grandes a estrear com derrota no Campeonato Carioca de 2019, ao levar a virada (3 x 1) da Cabofriense, na noite deste domingo (20), no estádio Claudio Moacir, em Cabo Frio, cidade de 403 anos, a mais famosa e frequentada do polo turístico da Costa do Sol, a 155 km da capital do Rio de Janeiro.

Luis Fernando fez o gol do Botafogo aos 32, com chute forte e bem colocado de fora da área, após o goleiro George rebater o escanteio de João Paulo. A Cabofriense empatou nos acréscimos do primeiro tempo, com a cabeçada de Rafael, que ainda tocou no travessão, aos 48. Dois minutos antes, Gatito evitou que o Botafogo sofresse dois gols.

A VIRADA – Na volta do intervalo, o Botafogo repetiu erros de passes e finalizações do primeiro tempo, além de demonstrar cansaço. A Cabofriense a pouco e pouco foi dominando o jogo e conseguiu a virada com o gol de Anderson aos 29. O Botafogo tentou reagir, mas o melhor que conseguiu foi um chute de Alex Santana no travessão. No desespero do adversário, a Cabofriense saiu em contra-ataque e aproveitou o escorregão de Wenderson para fazer 3 x 1, aos 48, com o gol de Rincón.

TERCEIRO ANO – O Botafogo não conseguiu ganhar na estreia do Campeonato Carioca pelo terceiro ano consecutivo. Em 2017, perdeu (2 x 0) do Madureira e em 2018 empatou (2 x 2) com a Portuguesa. Com a derrota, o Botafogo é o último do Grupo C, com saldo negativo de 2 gols. O Resende, que perdeu (2 x 1) do Boavista, é penúltimo com saldo negativo de 1 gol. Cabofriense, Boavista e Flamengo têm 3 pontos e a Cabofriense lidera o Grupo C com saldo de 2 gols. Boavista e Flamengo têm 1 gol de saldo.

Reprodução Sportv

POUCO PÚBLICO – Cabofriense 3 x 1 Botafogo, iniciado às 7 da noite deste domingo (20), só atraiu 2.159 pagantes ao estádio Claudio Moacir. R$53.640,00. O dia foi belíssimo em Cabo Frio, com sol e céu claro, praias lotadas na principal cidade da Região dos Lagos. A pousada de Leandro, ex-lateral do Flamengo e da seleção brasileira, está registrando o recorde absoluto de frequência de sua história. Leandro teve que duplicar os álbuns que oferece aos hóspedes.

CABOFRIENSE – George, Watson, Bruno, Roberto e Manoel; Diego, Michel (Kaká), Anderson e Marcelo; Rafael (Rincón) e Marcus. Técnico – Luciano Quadros. O próximo jogo será quarta (23) com o Boavista, no estádio Eucir Resende, em Bacaxá.

BOTAFOGO – Gatito, Marcinho, Marcelo, Helerson e Gilson; Wenderson, Alan Santos (Alex Santana, 25 do segundo tempo) e João Paulo (Aguirre, aos 34 do segundo tempo); Luis Fernando, Leandro Carvalho (Gustavo Ferrareis, aos 25 do segundo tempo) e Kieza, entre os mais apagados do início ao fim. O próximo jogo será quarta (23) com o Bangu, no estádio Nilton Santos.

NA ESCALAÇÃO, quatro campeões brasileiros sub-20 – o lateral Marcinho, os zagueiros Marcelo e Helerson, e o apoiador Wenderson -, título que o Botafogo ganhou em 2016. O técnico era Eduardo Barroca, agora no Corinthians, que decidirá terça (22) com o Vasco, na Arena Barueri, uma das vagas para a final da Copa São Paulo 2019.