Ao sofrer a oitava derrota consecutiva, com a virada (2 x 1) que levou do Internacional, na noite de ontem (12), na Arena Beira Rio, em Porto Alegre, o Botafogo é o novo lanterna, empatado em pontos (20) com o Goiás, penúltimo, que tem mais uma vitória (4 a 3). Foi a segunda virada do ano do Inter, depois de 4 x 3 sobre o São Luiz, de Ijuí, pelo Campeonato Gaúcho, em janeiro, e a segunda vitória consecutiva, desde outubro, após 5 x 3 no Sport e 2 x 0 no Vasco.

O GOL DO BOTAFOGO foi de Pedro Raul, de cabeça, aos 28 minutos, subindo na hora certa para completar o cruzamento do volante Zé Welison. Nove minutos depois o Internacional empatou com o gol do meia Patrick, aos 37, aproveitando a volta da bola na trave em chute do lateral Moisés. Os times ainda tentaram, mas não houve chance para o desempate, que só aconteceu na volta do intervalo, quando o técnico Abel Braga fez duas substituições que mudaram o ritmo do jogo.

AS ENTRADAS do lateral Heitor, saindo Rodinei, suspenso do próximo jogo, e do meia Dourado, no lugar de Lindoso, tornaram o Inter mais ágil na transição da defesa para o ataque. O gol da virada, aos 24 minutos, foi do atacante paulista Yuri Alberto, de 19 anos, que recebeu a bola do lateral Kevin, do Botafogo, que bateu a falta para trás. O árbitro estava de costas e teve que rever o lance no VAR, antes de validar, o quarto gol de Yuri dos sete que o Inter marcou desde que Abel Braga assumiu.

NONO SEM GOL – Embora se mantenha como artilheiro com 15 gols, Tiago Galhardo completou o nono jogo sem gol, mesmo prestigiado por Abel Braga, que voltou a mantê-lo o jogo inteiro. Com elogios dos jogadores aos seus métodos e conceitos, sempre atualizados, o técnico terá uma semana para ajustar ainda mais o time para o próximo jogo, sábado (19), com o Palmeiras, na Arena Beira Rio. Abel considera o adversário em evolução e vai traçar plano tático especial para o jogo.

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba, Rodinei (Heitor), Moledo, Cuesta e Moisés; Lindoso (Dourado), Edenilson e Patrick (D’Alessandro); Tiago Galhardo e Marcos Guilherme (Caio). Quinto com 41 pontos em 25 jogos – 11 vitórias, 8 empates, 6 derrotas -, o Inter tem saldo de 12 gols e vantagem de uma vitória (11 a 10) sobre o Grêmio.

BOTAFOGO – Diego Cavalieri, Kevin, Kanu, Helerson e Victor Luis; Zé Welison (Mateus Babi), Honda e Caio Alexandre; Bruno Nazario (Eber Bessa), Warley (Ruan) e Pedro Raul (Kalou). O técnico Eduardo Barroca vê evolução na equipe, apesar do acúmulo de resultados negativos. O Botafogo, último colocado com 20 pontos em 25 jogos – 3 vitórias, 11 derrotas, 11 empates, saldo negativo de 13 gols (23 a 36) – faz o próximo jogo novamente fora de casa, com o Coritiba, sábado (19), no estádio Couto Pereira.

SETE CARTÕES – O árbitro Caio Augusto Vieira, da Federação do Rio Grande do Norte, aplicou sete cartões amarelos: Dourado, Caio e Rodinei (suspenso), do Internacional, e Rhuan, Caio Alexandre, Bruno Nazario e Victor Luis, os dois últimos suspensos do próximo jogo do Botafogo. O árbitro deu as costas ao lance em que o lateral Kevin atrasou a bola porque as faltas geralmente são cobradas para o ataque e nunca no sentido do goleiro. Mas, no VAR, ele pôde confirmar o segundo gol do Inter. Legítimo.

OUTRA VIRADA – Depois de sete jogos de invencibilidade na Arena Castelão, o Ceará levou a virada (2 x 1) do Atlético Goianiense, na noite de ontem (12), caindo para o nono lugar com 32 pontos, enquanto o time do técnico carioca Marcelo Cabo, com a sétima vitória, subiu para o décimo primeiro com 31. Leo Chu fez o gol do Ceará, e no segundo tempo, o goleiro Jean empatou de pênalti, e o atacante sul-matogrossense Roberson fez o gol da virada.

Foto: Eduardo Deconto / ge