Bem mais rápido do que o mais otimista botafoguense pudesse esperar, o time aproveitou o segundo jogo consecutivo como mandante para subir seis posições e terminar a terceira rodada como o melhor do Rio no Brasileirão 2019, em sexto lugar, com seis pontos, após a vitória (1 x 0) da noite de ontem (5), no estádio Nilton Santos, sobre o Fortaleza, campeão cearense. O gol foi do meia Alex Santana, aos 25 do segundo tempo, doze minutos depois de substituir o apoiador Gustavo. R$270.403,00. 12.020 pagantes.

BEM MELHOR – A atuação do Botafogo foi bem melhor que a do Fortaleza, que só deu o susto da bola na trave do atacante Wellington Paulista logo aos sete minutos. Daí em diante o Botafogo assumiu o controle do jogo e só não saiu em vantagem para o intervalo porque o (bom) goleiro Felipe Alves fez grandes defesas, livrando o campeão cearense de pelo menos dois gols. Foi a segunda derrota do Fortaleza como visitante, depois da goleada (4 x 0) que sofreu para o Palmeiras.

O GOL DO ANO – Com certeza, os botafoguenses se lembram bem do gol que Alex Santana marcou na noite de 20 de fevereiro deste ano, um mês depois de chegar do Internacional, na vitória sobre o argentino Defensa y Justicia, na semifinal da Copa Sul-Americana, no estádio Nilton Santos. Foi de longa distância, gol de três dedos, no ângulo, deixando o goleiro sem ação. Como dizem alguns, “aquele gol que o Pelé tentou e não fez”. Até agora, o mais mais bonito em jogo no Rio em 2019. O gol do ano.

ALEX SANTANA, paulista de Atibaia, 1,83m, vai completar 24 anos na próxima segunda, 13 de maio, dois dias depois do clássico da quarta rodada com o Fluminense, sábado (11), no Maracanã. Na próxima quarta (8) ele completa quatro meses no Botafogo, onde chegou em 8 de janeiro, em transação com o Internacional, que recebeu o volante Rodrigo Lindoso. Alex Paulo Menezes Santanaé bem lembrado pelos colorados. Foi peça muito importante no tricampeonato gaúcho que o Inter ganhou em 2013-14-15.

BOTAFOGO – Gatito, Fernando (Marcinho), Carli, Gabriel e Gilson; Gustavo (Alex Santana), Cicero, João Paulo e Pimpão; Erik (Yuri) e Diego Souza.Técnico – Eduardo Barroca. O Botafogo manteve a invencibilidade em jogos com o Fortaleza, ao ganhar o oitavo dos onze que disputaram. Após o jogo com o Fluminense, o Botafogo irá ao Serra Dourada para enfrentar o Goiás e na volta ao Rio terá um outro grande jogo, no estádio Nilton Santos, com o Palmeiras, atual campeão brasileiro.

FORTALEZA – Felipe Alves, Tinga, Natan, Quintero e Carlinhos; Araruna (Dodô), Romarinho (Edinho), Juninho e Junior Santos; Osvaldo (Marcinho) e Wellington Paulista. Técnico – Rogerio Ceni. Com a segunda derrota, o Fortaleza desceu uma posição e terminou a rodada em décimo sexto com 3 pontos – só 1 ponto acima do CSA, primeiro dos quatro últimos. O Fortaleza voltará ao Castelão no próximo domingo (12) para o jogo com o São Paulo.

DOIS CARTÕES – Atuação correta do árbitro Wagner Reway, de 37 anos, professor de Educação Física, paranaense de Cascavel, que foi com a família aos oito anos para Cuiabá e tornou-se em 2017 o primeiro da Federação do Mato Grosso a entrar na FIFA. Agora é anunciado como árbitro da Federação Paraibana. Em Botafogo 1 x 0 Fortaleza, ele só mostrou dois amarelos para jogadores do time cearense: Juninho e Marcinho. O crédito do Botafogo aumentou no cartão.Bom dizer: chamado para revisar no árbitro de video a dividida entre Gilson e Wellington Paulista, Reway acertou em não marcar pênalti, como também acertou em não dar pênalti de Quintero em Diego Souza.

Foto: Vitor Silva/Botafogo.