O Botafogo tornou-se o time com mais empates (5) no Campeonato Brasileiro de 2020, superando Corinthians e Grêmio (4), após os 2 x 2 da noite deste primeiro sábado de setembro na Arena Corinthians, em que chegou a fazer a virada no segundo tempo, com o primeiro gol de Kalou, mas Jô, nos acréscimos, livrou o Corinthians da terceira derrota. O Botafogo completou cinco jogos sem vencer e estava há dois sem fazer gol. Foi prejudicado por um pênalti mal marcado no lance do primeiro gol.

SITUAÇÃO – Com 8 pontos, o Botafogo está à frente de quatro com 7 pontos, mas com 2 vitórias e que ainda jogam neste domingo (6), podendo ultrapassá-lo: Athletico Paranaense, Sport, Coritiba e Grêmio (primeiro do rebaixamento). Até mesmo os três últimos, todos com 1 vitória, Bragantino (6 pontos), Atlético Goianiense (5) e o lanterna Goiás (4), têm chance de subir e rebaixar de novo o Botafogo.

BONS LANCES – O jogo foi bem movimentado e com bons lances desde os primeiros minutos. O Botafogo teve duas chances com Bruno Nazario, aos 2, em cobrança de falta por cima da trave, e aos 4, em falta que Cassio espalmou. O Corinthians reagiu logo e criou boas oportunidades, como em finalizações de Gustavo Mosquito e Araos, meia chileno de bom nível. A defesa do Botafogo esteve atenta e firme, mas acabou punida com um erro do árbitro pouco depois.

12 MINUTOS – Em disputa normal, o árbitro Rafael Traci, de 39 anos, da Federação Catarinense e da FIFA, errou ao marcar pênalti de Benevenuto em Gustavo Mosquito. O lateral Fagner converteu aos 12 minutos, no canto direito, marcando o primeiro gol em 23 jogos este ano. Aos 22 minutos, o Botafogo mereceu o empate, com a bela cobrança de falta de Bruno Nazario – seu sexto gol em 21 jogos na temporada -, após Fagner desviar com o braço o cruzamento de Guilherme Santos.

MAIS DOIS – A primeira grande chance do segundo tempo, logo aos 3 minutos, foi de Caio Alexandre, que furou feio. Jô acertou a trave aos 18 e o Corinthians teve gol de Otero, aos 33, bem anulado pelo VAR, por falta de Jô em Benevenuto. Os goleiros apareceram bem: Cassio, aos 36, em jogada de Ruan, e Gatito, aos 39, em cabeçada de Avelar. O Botafogo fez 2 x 1 com o primeiro gol de Kalou, aos 30, em jogada de Ruan, e o Corinthians empatou aos 48, com  aproveitando cruzamento rasteiro de Leo Natel.

CORINTHIANS – Cassio, Fagner, Gil, Avelar e Piton; Cantillo (Otero), Camacho, Ramiro (Boselli) e Araos (Mateus Vital); Gustavo Mosquito (Leo Natel) e Jô. Técnico – Tiago Nunes. O Corinthians é nono, com 9 pontos em 7 jogos – 2 vitórias, 2 derrotas, 3 empates, saldo de um gol (11 a 10) -, faz o clássico com o Palmeiras na próxima quinta (10), na Arena Corinthians, e no domingo (13), jogará com o Fluminense, no Maracanã.

BOTAFOGO – Gatito, Kevin, Benevenuto, Forster, Kanu e Guilherme Santos; Caio Alexandre (David Souza), Honda e Bruno Nazario (Ruan); Kalou e Mateus Babi (Mateus Nascimento). Técnico – Paulo Autuori. O Botafogo estava em décimo sétimo e subiu para o décimo terceiro, com 8 pontos em 7 jogos – 1 vitória, 1 derrota, 5 empates – e saldo negativo de um gol (6 a 7), mas pode cair posições, dependendo dos resultados deste domingo (6). O próximo jogo é quarta (9), em Curitiba, com o Athletico Paranaense, domingo(13), no estádio Nilton Santos, o clássico com o Vasco.

QUATRO CARTÕES – O árbitro Rafael Traci só advertiu com cartão amarelo um do Botafogo, o zagueiro Benevenuto, e três do Corinthians, Cantillo, Araos e Mateus Vital. O único erro do árbitro da Federação Catarinense e da FIFA, influiu no resultado do jogo, ao marcar pênalti de Benevenuto, do zagueiro do Botafogo, no meia Gustavo Mosquito. A disputa de bola foi normal.

Foto: Vitor Silva / Botafogo