O BOTAFOGO NÃO TEVE ATAQUE, NO 0 x 0 DA NOITE DE ONTEM (12) com o Cruzeiro, para se igualar ao líder Coritiba (54), e com 52 pontos pode perder a vice-liderança, se o visitante Avaí (50) vencer o  Confiança, penúltimo colocado, sábado (16),em Maceió. O goleiro Diego Loureiro reapareceu bem e livrou o time da derrota no estádio Independência, em Belo Horizonte, onde o Botafogo apenas soube se defender e não mostrou postura ofensiva de time grande. 

CINCO PONTOS – O Coritiba terminará mais uma rodada na liderança e se vencer o Vasco, sábado (16), em São Januário, ampliará para cinco pontos a vantagem sobre o Botafogo (57 a 52), que cairá para terceiro se o Avaí, que o venceu sábado passado (9), no estádio Nilton Santos, ganhar do quase rebaixado Confiança, penúltimo colocado. O Botafogo pode cair para terceiro e a ficar só com 1 ponto de vantagem sobre o Goiás (48), favorito no jogo em casa com o CSA.

INOPORTUNO – O presidente do Botafogo foi inoportuno ao criticar a escalação do árbitro Denis Serafim, da Federação Alagoana, para o jogo com o Cruzeiro, ao dizer que CRB e CSA também disputam vaga de acesso à Série B. Com atuação correta, o árbitro não exerceu influência alguma no resultado do jogo, aplicando com acerto os cartões amarelos, incluído o do técnico Enderson Moreira, que se mostra tenso e ansioso, quando deveria manter o equilíbrio.

COM EXCEÇÃO do sistema defensivo, com destaque para o goleiro Diego Gonçalves, o Botafogo não criou e não finalizou. Pedro Castro não reapareceu bem e Chay mostrou-se muito abaixo do que tem produzido. As substituições, de Marco Antonio por Diego Gonçalves, no intervalo; de Jonathan Silva por Carlinhos, aos 22, e de Chay por Luis Henrique, aos 36, nada acrescentaram, e as de Oyama por Warley e Rafael Navarro por Rafael Moura, aos 43, tardias.

OS 8 QUE FALTAM – Dos quatro jogos que restam ao Botafogo no estádio Nilton Santos, a impressão é que só o da última rodada, com o Guarani, dia 27 de novembro, será o mais difícil, até porque o adversário também ainda poderá estar disputando vaga para o acesso. O próximo jogo será com o Brusque e os outros com Confiança e Operário. Como visitante, Goiás e Vasco serão com certeza os que mais exigirão. Ponte Preta e, principalmente o Brasil, menos difíceis.

SITUAÇÃO DO VASCO – Oitavo com 43 pontos e 12 vitórias, o Vasco tem chance de ouro para subir, ultrapassando o Guarani, sétimo com 45 pontos e 13 vitórias, e o sexto CSA, com 45 pontos e 13 vitórias. A vitória sobre o Coritiba, sábado (16), em São Januário, é obrigatória, ainda mais com o apoio que nunca faltou da torcida. O Náutico, nono com 41 pontos, 11 vitórias e sem saldo de gol, terá que vencer fora de casa a Ponte Preta para trocar de lugar com o Vasco. Se o Vasco não vencer.

Foto: Terra