O DIA IG – Daniel Castelo Branco

No primeiro clássico da Taça Rio, diante de 9.002 pagantes, na noite deste último sábado (23) de fevereiro, no estádio Nilton Santos, o Botafogo quebrou a sequência 100% do Vasco, que tentava a décima vitória em dez jogos em 2019, depois de ganhar a Taça Guanabara com sete vitórias em sete jogos e de vencer os dois jogos da Copa do Brasil. O resultado foi justo pelo domínio do Vasco no primeiro tempo, quando fez o gol, e pela reação do Botafogo na volta do intervalo. R$288.838,00.

Supervasco.com

VASCO MELHOR – A postura do Vasco foi superior no primeiro tempo, impondo-se a um Botafogo indeciso, como no lance do gol de Pikachu. Com iniciativa, o meia Bruno Cesar, evoluindo a cada jogo, aproveitou a indecisão do lateral Gilson e do meia Luis Fernando, interpôs-se e ganhou a jogada. A bola chegou ao lateral paraguaio Caceres, que fez o cruzamento preciso. O gol Gatito deu rebote na cabeçada de Pikachu, que aproveitou para fazer o gol, logo aos sete minutos. 

BOA MUDANÇA – Na volta do intervalo, o Botafogo melhorou com a entrada de Gustavo no lugar de Jean, impreciso em quase todos os passes. Gustavo fez o time render mais com toques de primeira e isso se refletiu logo porque o empate foi conseguido aos oito minutos. Após o escanteio do meia chileno Valencia, o atacante argentino Maxi Lopez ainda tentou afastar, mas a bola sobrou sob medida para o zagueiro Marcelo empatar de cabeça, em seu segundo gol em sessenta jogos como profissional.

Terra.com.br

POUCAS CHANCES – Os times ainda tentaram o desempate, embora sem criar tanto. Ferrareis, do Botafogo, mandou bola na trave aos 20 e seis minutos depois o Vasco teve gol do meia Andrey bem anulado por impedimento. A melhor chance surgiu nos acréscimos, quando Pikachu chegou atrasado, aos 47, para aproveitar a boa jogada criada pelo atacante Ribamar, que também deu mais opções de ataque ao substituir o apagado Maxi Lopez, que voltou a decepcionar.

BOTAFOGO – Gatito, Marcinho, Marcelo, Gabriel e Gilson; Jean (Gustavo, intervalo), Alan (Ferrareis, 23 do segundo tempo), Rickson (Wenderson, 33 do segundo tempo) e Valencia; Erik e Luis Fernando. Técnico – José Ricardo Mannarino. Botafogo e Vasco empataram pela segunda vez em 11 jogos do Campeonato Carioca, no estádio Nilton Santos, com cinco vitórias do Vasco (21 gols) e quatro vitórias do Botafogo (15 gols).

VASCO – Fernando Miguel, Caceres, Werley, Castan e Danilo; Raul (Andrey, 29 do segundo tempo), Lucas, Bruno Cesar e Pikachu; Maxi Lopez (Ribamar, 12 do segundo tempo) e Rossi (Lucas Santos, 20 do segundo tempo). Técnico – Alberto Valentim. O apoiador Raul pediu substituição por ter sentido o tornozelo em jogada dividida com Erik, que não foi maldoso. Rossi entrou bem no lugar de Marrony, ainda se recuperando do choque de cabeça no jogo de quarta (20) com o Serra pela Copa do Brasil.

SEM PÊNALTI – O árbitro Grazzianni Rocha teve atuação segura. Houve uma dividida entre Andrey e Luis Fernando, aos 42 do primeiro tempo, sem pênalti que o meia do Vasco chegou a pedir. Dois cartões amarelos no primeiro tempo, aos 36 para Marcelo, por falta em Bruno Cesar, e aos 40 para Maxi Lopez, que voltou a reclamar, mesmo motivo do único amarelo do segundo tempo, aos 22, para Erik, do Botafogo. 

OUTRO 1 x 1 –Com os gols nos quatro minutos finais, Boavista e Madureira empataram (1 x 1) na noite deste sábado (23), no estádio Elcir Resende, em Bacaxá, distrito de Saquarema. O Boavista, do técnico Eduardo Allax, fez 1 x 0, gol de Douglas aos 44, e Marlon, nos acréscimos, empatou aos 48 para o Madureira, do técnico Antonio Carlos Roy. O árbitro Wagner Magalhães expulsou o meia Tartá, do Boavista, aos 30 do segundo tempo, por falta dura em Rodrigo Santos.

FLAMENGO x AMERICANO é o jogo deste último domingo (24) de fevereiro, no Maracanã, com o uruguaio Arrascaeta no lugar de Everton Ribeiro, que se contundiu em treino da semana. O jogo será às 17 horas. À noite, Cabofriense e Portuguesa jogarão em Cabo Frio.