Escolha uma Página

TAL COMO NO BRASILEIRO de 2023, o início de 2024 do Botafogo é mais do que animador no Carioca: único 100% nas duas primeiras rodadas, com duas vitórias, três gols marcados, nenhum gol sofrido (1 x 0 no Madureira, 2 x 0 no Bangu). O próximo jogo será o primeiro como visitante, com o Boavista, 4ª (24), em Bacaxá.

SE NÃO CHEGA A SER um desafio, pode ser um bom teste. O Boavista fará o primeiro jogo com o mando de campo, depois de perder para os reservas do Vasco por 2 x 0, em São Januário, e de se reabilitar com a virada de ontem (21) sobre o Volta Redonda por 3 x 2. 

O BOTAFOGO, bom lembrar, venceu todos os jogos do turno como mandante, sem sofrer gol em sete, mas seu técnico atual pede que as comparações sejam evitadas e que menos ainda se volte ao passado de tão amarga lembrança. Só que a torcida, ainda ressentida, continua sem poupar o lateral Marçal e o meia Marlon.

O BOTAFOGO agora anuncia que pode desistir do lateral português Manafá porque o Granada quer mudar as condições para ceder o jogador, a caminho dos 30 e sem brilho nos últimos anos. Tanto ele quanto o atual time dele, 19º entre os 20 do Espanhol, em que recebe hoje (22) o Atlético de Madrid, 5º com 19 pontos.

CONVENHAMOS que se Manafá é “reforço” ou “solução” para o Botafogo, alguma coisa precisa ser explicada, principalmente quem decide sobre contratações no clube. Há quem continue achando que contratação e reforço têm o mesmo significado, mas não é bem assim o que se lê no dicionário de mestre Aurélio.

Foto: Vitor Silva/Botafogo.