Escolha uma Página

O BRASIL FOI ELIMINADO da Copa América nos pênaltis por 4 x 2, depois de 0 x 0 nos 90 minutos com o Uruguai, que disputará a segunda semifinal com a Colômbia, 4ª feira (10), um dia após Argentina e Canadá decidirem a primeira vaga na final do dia 14. Foi a primeira competição oficial do técnico Dorival Junior, depois de quatro amistosos.

BRASIL 0 x 0 URUGUAI, jogo de baixo nível técnico, muito truncado, quatro cartões amarelos( dois para cada seleção), 41 faltas, 26 do Uruguai, com 10 desde os 29 minutos do 2º tempo, quando o lateral Nandez foi expulso por um carrinho violento no tornozelo de Rodrygo. O árbitro argentino Dario Herrera só advertiu, mas foi corrigido pelo VAR.

O URUGUAI iniciou a cobrança de pênaltis com Valverde convertendo no canto direito, e o Brasil não aproveitou a primeira, defendida no ângulo esquerdo por Sergio Rochet, goleiro do Internacional, na cobrança de Militão. O meia Betancur converteu a segunda do Uruguai, e o meia Andreas acertou a segunda do Brasil (1 x 2).

ARRASCAETA fez 3 x 1, cobrando forte no alto, e Douglas Luiz perdeu a terceira cobrança do Brasil, na trave direita. O goleiro Alisson deu alento à seleção brasileira, ao defender a cobrança do zagueiro Jimenez, capitão uruguaio, e Martinelli converteu a quarta cobrança do Brasil, mas o zagueiro Ugarte fechou a conta: Uruguai 4 x 2.

O BRASIL HAVIA perdido para a Argentina a final de 2020 (1 x 0, gol de Di Maria), no Maracanã, e em 2024 não conseguiu chegar à decisão, com uma campanha fraca: 0 x 0 Costa Rica, 4 x 1 Paraguai, 1 x 1 Colômbia e 0 x 0 Uruguai, que venceu o Panamá 3 x 1, goleou a Bolívia (5 x 0) e ganhou dos Estados Unidos (1 x 0).

EM 6º NAS ELIMINATÓRIAS, com 7 pontos em 6 jogos – 2 vitórias, 1 empate, 3 derrotas, saldo de 1 gol (8 a 7) -, o Brasil volta a campo dia 5 de setembro, em estádio brasileiro a ser confirmado, para o jogo da 7ª rodada com o Equador, 5º com 8 pontos.

NO PRIMEIRO JOGO da noite de ontem (6), a Colômbia goleou o Panamá por 5 x 0, gols de Jhon Córdoba aos 8, James Rodriguez, de pênalti, aos 15, e Luiz Diaz aos 41, e de Richard Rios aos 25 e Miguel Borja, de pênalti, aos 48 minutos.

Fotos: Gazeta Esportiva e No Ataque