Escolha uma Página

A estreia do futebol brasileiro na Copa Libertadores da América de 2019 terminou com o empate (2 x 2) do Atlético Mineiro com o Danúbio, do Uruguai, na noite desta terça (5), no estádio Luis Franzini, em Montevidéu. O Atlético esteve duas vezes em vantagem, com os gols de Ricardo Oliveira, mas o Danubio reagiu e empatou em jogo equilibrado, em que os goleiros Victor, completando sete anos no Atlético, e Cristóforo tiveram boa participação, especialmente o uruguaio, com mais defesas.

VANTAGEM – O empate com dois gols como visitante foi bom para o Atlético, que na próxima terça (12), em Belo Horizonte, terá a vantagem de 0 x 0 e 1 x 1 para se classificar à segunda fase da pré-Libertadores. Outro 2 x 2 leva a decisão aos pênaltis e o Danúbio só se classifica se vencer ou empatar a partir de 3 x 3. Ricardo Oliveira fez 1 x 0 aos 28, com assistência de Juan Cazares, e Federico Rodriguez empatou no último lance do primeiro tempo.

DE CABEÇA – Na volta do intervalo, os dois gols foram de cabeça. Ricardo Oliveira fez o segundo do Atlético aos 31, após cruzamento do meia Maicon Bolt, 27 anos, formado na base do Fluminense e que jogou na Rússia e Turquia, tornando-se a sexta contratação do Atlético para 2019. O gol do empate final (2 x 2) do Danúbio foi do uruguaio Sergio Felipe, aos 34, ao completar de cabeça o cruzamento do lateral Leandro Sosa.

ATLÉTICO – Victor, Patric, Igor Rabelo, Rever e Fabio Santos; Adilson, Elias (José Welison, 18 do segundo tempo) e Juan Cazares; Luan, Chará (Maicon Bolt, 18 do segundo tempo) e Ricardo Oliveira, destaque do time do técnico Levir Culpi. O árbitro argentino German Delfino, 40 anos, na Fifa desde 2012, aplicou sete cartões amarelos: Patric, Igor Rabelo, Adilson e Ricardo Oliveira, e para os uruguaios Leandro Sosa, Siles e Olivera. Apesar de tantos cartões, um jogo leal e bem disputado, com resultado justo.

SÃO PAULO NA ARGENTINA – O São Paulo é o outro time brasileiro na pré-Libertadores e estreará nesta quarta (6) com o Talleres, da cidade de Córdoba – segunda mais populosa da Argentina -, no noroeste do país e a 713 km da capital Buenos Aires. O jogo será no estádio Mario Kempes, campeão e artilheiro da primeira Copa do Mundo que a Argentina ganhou em 1978, considerado o melhor da cidade. O estádio é um dos mais confortáveis e recebe 57 mil torcedores.