Uma noite depois da eliminação do Corinthians, tricampeão paulista, que empatou (2 x 2) com o Independiente del Valle, do Equador, após perder (2 x 0) o jogo de ida em São Paulo, o Atlético Mineiro foi derrotado (4 x 3, nos pênaltis) pelo Colon, da Argentina, na noite de ontem (26), no Mineirão. Colon e Independiente decidirão o título.

NÃO SEGUROU – Atlético precisava vencer apenas por 1 x 0 e chegou a fazer 2 x 0, mas a decisão da vaga teve que ser nos pênaltis pelo gol argentino do Colon, que Luis Rodriguez marcou aos 36 do segundo tempo, convertendo o pênalti do meia Elias em Morello. O Atlético fez 1 x 0 aos 38 com Franco Di Santo e 2 x 0 aos 4 do segundo tempo com Chará.

BOM GOLEIRO – Na decisão em pênaltis, o goleiro uruguaio Leonardo Burian, 35 anos, 1,88m, defendeu as cobranças do zagueiro Rever e do meia Juan Cazares. O goleiro Cleiton, do Atlético, só defendeu a cobrança de Morello. O pênalti que selou a eliminação do Atlético foi batido por Luis Rodriguez, tratado pelos argentinos como La Pulguita.

ATLÉTICO – Cleiton, Patric, Rever, Igor Rabelo e Fabio Santos; Jair (José Welison), Elias (Geuvânio), Juan Cazares e Luan (Vinícius); Chará e Franco Di Santo. Técnico – Rodrigo Santana. O Atlético vem de seis derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro e é décimo com 27 pontos.COLON – Leonardo Burian, Vigo, Ortiz, Emmanuel Olivera e Escobar (Esparza); Aliendro (Bernardi), Lértora, Zuqui e Estigarríbia (Chancalay); Luis Rodriguez e Morello. Técnico – Pablo Lavallén, argentino de 47 anos, que jogou como zagueiro.

TRÊS CARTÕES – O árbitro colombiano Andrés Rojas teve atuação segura e advertiu três com cartões amarelos: o zagueiro Emmanuel Olivera, do Colon; o lateral Patric e o meia Vinícius, do Atlético. R$1.706.915,00. 45.560 pagantes, em noite de muita frustração no Mineirão.

Foto: Yahoo Esportes