NOS DOIS ÚLTIMOS SÁBADOS DE NOVEMBRO DE 2021, DUAS FINAIS HISTÓRICAS DO FUTEBOL BRASILEIRO no Estádio Centenário de Montevidéu, onde o Uruguai ganhou a primeira Copa do Mundo, ao vencer a Argentina por 4 x 2, na tarde do domingo, 7 de julho de 1930. Athletico Paranaense e Bragantino decidirão dia 20 a Copa Sul-Americana, e uma semana depois, Palmeiras x Flamengo, os dois últimos campeões, decidirão a Copa Libertadores, dia 27.

O ATHLETICO PARANAENSE, do técnico carioca Paulo Autuori, confirmou a vaga na final, ao voltar a vencer o Peñarol, 50 vezes campeão uruguaio e cinco vezes campeão da Libertadores, na noite de ontem (30), na Arena da Baixada, em Curitiba, por 2 x 0, depois de ganhar por 2 x 1 o jogo de ida em Montevidéu. O Bragantino havia confirmado a vaga na véspera, com a segunda vitória sobre o Libertad, por 3 x 1 no Paraguai, após vencer por 2 x 0 em Bragança Paulista.

O ATACANTE NIKÃO, de 29 anos, marcou de fora da área, aos 24, o primeiro gol da noite de ontem (30), em Curitiba. Nikão, o goleiro Santos, que minutos depois defendeu pênalti do meia uruguaio Pablo Ceppellini, e os zagueiros Tiago Heleno e Zé Ivaldo são os quatro remanescentes do time que ganhou a Copa Sul-Americana de 2018, na decisão com o Junior Barranquilla. O atacante Pedro Rocha, de 24 anos, emprestado pelo Spartak Moscou, fez o segundo gol. 

A FINAL DA SUL-AMERICANA 2021 terá a experiência de Paulo Autuori, carioca de 65 anos, com mais de 10 títulos como técnico, e a juventude de Maurício Barbieri, paulistano que fez 40 anos ontem (30), que começou como estagiário com José Mourinho, campeão da Liga dos Campeões de 2003-2004 pelo FC Porto, e dirigiu o Flamengo em 39 jogos, entre março e dezembro de 2018. Barbieri comanda o Bragantino, quinto do Brasileiro da Série A, desde setembro de 2020.

PAULO AUTUORI iniciou a carreira de técnico em 1974 na Portuguesa, da Ilha do Governador, e foi campeão brasileiro com o Botafogo em 1995. Ganhou o Mineiro e a Libertadores de 1997 com o Cruzeiro; a Libertadores e o Mundial de clubes de 2005 com o São Paulo; foi campeão peruano com o Allianz Lima e o Sporting Cristal; ganhou a Supercopa da Bulgária com o Ludogorets, e foi campeão paranaense em 2016 com o Athletico. 

QUATRO FINALISTAS DO MESMO PAÍS, Bragantino e Athletico decidindo a Sul-Americana, Palmeiras e Flamengo, a Libertadores, na mesma temporada, só aconteceu há três anos na Europa. Na temporada 2017-2018, o londrino Tottenham e o Liverpool fizeram a final da Liga dos Campeões da Europa – maior torneio de clubes do mundo -, e os londrinos Arsenal e Chelsea decidiram a Liga Europa.

INTERVALO MAIOR – As finais Bragantino x Athletico e Flamengo x Palmeiras poderão ter intervalo maior, segundo a  Confederação Sul-Americana de Futebol, que está aguardando resposta da Fifa sobre o pedido. O intervalo seria de 25 minutos, que permitiria mais tempo para a recuperação dos jogadores e os torcedores não ficariam impacientes porque assistiriam a um show artistico com figuras da música sul-americana. 

MUITO MAIS VOOS – As empresas Latam, Gol e Azul estão prevendo considerável aumento do número de voos de São Paulo e do Rio para Montevidéu, na semana da decisão da Copa Libertadores, e estudam ofertas para incluir no pacote a final da Sul-Americana. E mais: garantem que a conexão será rápida para os interessados de outras cidades do interior, que queiram assistir Athletico x Bragantino e Palmeiras x Flamengo. O número de voos deve aumentar em mais de 50%.

20 MILHÕES DE REAIS – Bragantino ou Athletico ganhará 4 milhões de dólares, o equivalente a mais de R$20 milhões, prêmio inferior que Flamengo ou Palmeiras receberá pelo título da Libertadores, de 15 milhões de dólares, ou mais de R$80 milhões. A Confederação Sul-Americana de Futebol, presidida pelo paraguaio Alejandro Dominguez, diz que os patrocinadores da Libertadores investem mais que o dobro que os patrocinadores da Copa Sul-Americana.

SUL-AMERICANA – Bragantino ou Athletico Paranaense será o quarto brasileiro campeão da Copa Sul-Americana, depois do Internacional em 2008; do São Paulo em 2012 e da Chapecoense em 2016, por deferência do Nacional de Medellin, depois do desastre aéreo em que morreram quase todos os integrantes da delegação do clube do Oeste do estado de Santa Catarina. Disputada desde 2002, a Copa Sul-Americana tem predominância dos times argentinos com nove títulos, e o primeiro campeão foi o San Lorenzo de Almagro.

LIBERTADORES – O Peñarol ganhou as duas primeiras Libertadores (60-61) e o Santos venceu as duas seguintes (62-63), mas o Independiente de Buenos Aires é o recordista com sete títulos. A Argentina ganhou 25 vezes e o Brasil, 10. Palmeiras e Flamengo farão a quinta final entre equipes do mesmo país; em quatro finais, só uma não foi entre brasileiros, a de 2018, em que o River venceu o Boca por 3 x 1, na única decisão fora do continente, disputada no estádio do Real Madrid.

Foto: Conmebol