Escolha uma Página

ÚLTIMO A ESTREAR na 17ª Copa América, amanhã (24), contra a Costa Rica, o Brasil vai observar bem o Uruguai, na estreia de hoje (23) com o estreante Panamá, no estádio Sun Life, em Miami. Uruguai e Argentina são os maiores campeões com 15 títulos; o Brasil ganhou 9.

A SELEÇÃO BRASILEIRA faz neste domingo o último treino, que servirá de reconhecimento do gramado do Sofi Stadium – 70.240 lugares -, na cidade de Inglewood, no subúrbio de Los Angeles, maior cidade do estado da Califórnia, com 18 milhões de habitantes, e segunda dos Estados Unidos, depois de Nova York.

O TÉCNICO Dorival Junior deve confirmar Alisson, Danilo, Militão, Marquinhos e Arana; João Gomes, Bruno Guimarães e Paquetá; Raphinha, Rodrygo e Vinícius Jr, formação que tem treinado com mais frequência. Dorival quer a seleção marcando com muita pressão na saída de bola.

NO PRIMEIRO JOGO da noite ontem (22), a Venezuela ganhou de virada (2 x 1) do Equador, no estádio de Santa Clara, na Califórnia. Jeremy Sarmiento, meia de 22 anos, do Ipswich, da 2ª divisão inglesa, fez o gol do Equador aos 40 do 1º tempo, 15 minutos após a expulsão do atacante Enner Valencia.

NA VOLTA DO INTERVALO, a Venezuela fez a virada com os gols de Jhonder Cadiz, atacante de 28 anos do Famalicão, 8º da 1ª divisão da última Liga Portugal, e do meia Eduard Bello, de 28 anos, do Antofagasta, da 2ª divisão do Chile. A seleção da Venezuela é dirigida pelo argentino Fernando Batista.

NO SEGUNDO JOGO, o México venceu a estreante Jamaica por 1 x 0, com belo gol de fora da área do lateral-esquerdo Gerardo Arteaga, de 25 anos, do Club Monterrey. O jogo teve a lotação completa de 72 mil torcedores mexicanos, no NRG Stadium de Houston, cidade mais populosa do estado do Texas.

NESTE DOMINGO (23), a estreia da seleção dos Estados Unidos com a Bolívia, treinada pelo ex-zagueiro paulista Antonio Carlos Zago, de 55 anos, campeão no Palmeiras, São Paulo, Corinthians e Santos, e da Copa América de 1999 com a seleção brasileira.

Fotos:

Rafael Ribeiro/CBF