Gerente há três anos de um dos mais importantes laboratórios franceses de Microbiologia, em Paris, a doutora Lisiane Raffainer, de 47 anos, gaúcha de Porto Alegre, classificou como “extremamente irresponsávela decisão da noite de ontem (1) Federação Portuguesa de Futebol, de marcar para o final de maio, a volta dos jogos, mesmo sem público nos estádios. Benfica e Porto farão o primeiro jogo, domingo (31), decidindo a Taça de Portugal.

“EXTREMAMENTE IRRESPONSÁVEL” foi repetido pela doutora Lisiane Raffainer, que iniciou a entrevista ao jornal A BOLA, de Lisboa, com palavras duras: “Portugal e seus dirigentes deveriam preservar a vida das pessoas, que é muito mais importante do que terminar qualquer campeonato, como fizeram os diretores da Federação Francesa. Autorizar a volta do futebol, nas circunstâncias atuais, é algo irresponsável, extremamente irresponsável”.

TRANSMISSÃO DO VÍRUS – A doutora Lisiane Raffainer disse que o vírus é transmitido pelo contato com gotículas de saliva, e se imaginarmos a distância curta entre os jogadores em campo, é fácil saber o que pode vir de pior na transmissão de um para outro. Qualquer um pode ser portador do vírus, sem demonstrar qualquer tipo de sintomaO jogador pode transmitir o vírus aos adversários e também aos próprios companheiros de equipe”.

ATÉ QUATRO PESSOAS – A doutora Lisiane Raffainer ressaltou na sequência da entrevista: As pesquisas mostram, com clareza, que o portador do vírus pode contaminar até quatro pessoas de uma só vez, e esse cenário não aconselha a que se reinicie uma atividade coletiva, com contato direto a todo momento. Autorizar a volta dos jogos de futebol, em momento tão delicado, é uma decisão irresponsável, extremamente irresponsável”.

DEZ RODADAS – Portugal decidiu reabrir bibliotecas e arquivos, segunda (4), creches, dia 18, e no último domingo (31), os centros comerciais e as salas de espetáculos (cinemas e teatros), com limitação de público. A volta dos jogos, faltando 10 rodadas para o final do campeonato, só está dependendo de aprovação da Direção Geral de Saúde do Protocolo Sanitário, após receber o pedido da Federação Portuguesa de Futebol.

A DECISÃO FINAL da volta do futebol em Portugal foi tomada ontem (1), em reunião do lisboeta Pedro Siza Vieira, de 55 anos, ministro da Economia desde outubro de 2018, e de Antonio Costa, de 58 anos, secretário-geral do Partido Socialista e primeiro ministro desde novembro de 2015, com os representantes dos clubes. Os quatro primeiros são FC Porto com 60 pontos; Benfica, 59; Sporting de Braga, 46, e Sporting de Lisboa, 42.

Foto: Facebook