Escolha uma Página

Fernandinho com a esposa Glaucia Roza e as filhas, mais um ano em Manchester.

Na semana em que vai completar 300 jogos em sete temporadas no Manchester City, o meia e zagueiro Fernandinho, paranaense de 34 anos, renovou contrato nesta quarta (28) com o atual bicampeão inglês, muito elogiado pelo técnico espanhol Josep Guardiola, que o definiu: “Se um time tem três Fernandinhos, eles serão campeões. O City só tem um, mas ele vale por três: inteligente, rápido, forte na marcação e muito criativo”.

JOGO 300 – Será no próximo domingo (2) o jogo 300 de Fernandinho pelo City, na rodada 25 da Premier League, diante de 63 mil torcedores no estádio do Tottenham, em Londres. Em 299 jogos, ele marcou 23 gols, ganhou o atual bicampeonato – 2017-18/2018-19 -, antes do título da primeira temporada, em 2013-14. Fernandinho vinha de sete temporadas vitoriosas no Shakhtar Donetsk, seis vezes campeão da Ucrânia, com 53 gols em 284 jogos.

HISTÓRICO – Fernandinho estreou na Premier League em 19/8/2013, na goleada (4 x 0) sobre o Newcastle, mas foi em 14 de dezembro que marcou os dois primeiros gols, nos 6 x 3 sobre o Arsenal, que ele recorda com muita alegria: “Ganhei o prêmio de melhor do jogo com mais gols, entre dois grandes, depois de três temporadas”. Fernandinho teve uma de suas atuações mais destacadas no meio-campo no Manchester City.

O ÍDOLO – Fernandinho foi adaptado à zaga, ao lado do argentino Otamendi, em maio de 2019, quando Vincent Kompany decidiu voltar à Belgica para encerrar a carreira no Anderlecht, de Bruxelas, depois de 360 jogos e 20 gols em 11 temporadas no Manchester City: “Foi outra alegria que vivi, ao substituir o ídolo do time, com uma história linda que os torcedores do City nunca vão deixar de lembrar. Só aprendi coisas boas com o Kompany”.

ÓTIMO AMBIENTE –Fernandinho destaca o ótimo ambiente que vive no City, onde o relacionamento dos jogadores não se restringe aos treinos e jogos. Sempre que possível, eles se visitam e trocam presentes em tempo de aniversário, em convivência muito agradável. Entre os companheiros, cita o zagueiro argentino Nicolás Otamendi, no clube desde 2015, perto de completar 200 jogos: “Um amigo, um parceiro. Gente da melhor qualidade”.

GOL IMPORTANTE – Nascido em Londrina, norte do Paraná, em 4/5/85, Fernando Luiz Rosa, o Fernandinho, fez o gol mais importante do início da carreira em 19/12/2003, o do quarto título mundial sub-20, na final (1 x 0) com a Espanha, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. Só depois de oito anos estreou em 2011 na seleção principal, que defendeu em 53 jogos e marcou 2 gols. Só ganhou a Copa América 2019, após as Copas de 2014 e 2018.

FERNANDINHO não esquece do início da carreira profissional em que disputou 83 jogos e marcou 14 gols pelo Atlético (antes de copiar os espanhóis com h), bicampeão paranaense em 2001-2002, e em 2005, e campeão brasileiro em 2001, quando venceu (4 x 2 e 1 x 0) o São Caetano, na época em que as finais eram em jogos de ida e volta: “Tínhamos boa equipe e bom técnico. O Geninho era um treinador que orientava com muita clareza”.

Foto: Divulgação