O Liverpool abriu seis pontos de vantagem sobre o Manchester City, atual bicampeão, ao vencê-lo (3 x 1) no clássico deste domingo (10), diante de 55 mil torcedores em delírio no Anfield Road, estádio quatro estrelas do futebol europeu. O volante Fabinho fez seu primeiro gol na temporada, logo aos seis minutos, com chute forte da entrada da área.

DOMÍNIO – O Liverpool exerceu amplo domínio, sem deixar o City passar do meio do campo, e o segundo gol começou com o lançamento de Fabinho para o lateral-esquerdo Robertson, que cruzou sob medida na cabeça de Mohamed Salah para o segundo gol aos 13 minutos. O técnico Pep Guardiola, do City, começou a demonstrar impaciência.

PÁ DE CAL – O líder Liverpool não deu chance ao Manchester City de respirar na volta do intervalo. Por coincidência, aos seis minutos, o senegalês Sadio Mané aproveitou de primeira o cruzamento do lateral Alexander-Arnold e fez 3 x 0. O muito que o City pôde fazer foi o gol do lisboeta Bernardo Silva, aos 33, após cruzamento do lateral espanhol Angeliño, fixando o placar final de 3 x 1.

BRASILEIROS – Além do destaque do volante Fabinho, paulista de Campinas, o Liverpool teve também boa atuação do alagoano Roberto Firmino, substituído aos 35 do segundo tempo pelo inglês Oxalade-Chamberlain, e do goleiro Alisson – titular da seleção -, sem culpa no gol e com boas defesas.

OUTROS DOIS – No City, o volante paranaense Fernandinho continua improvisado na zaga, devido à contusão do argentino Nicolás Otamendi, e o atacante paulista Gabriel Jesus só entrou aos 26 do segundo tempo, substituindo o argentino Sergio Aguero, que perdeu as duas melhores chances de gol dos visitantes.

RESPEITO – Antes do jogo, um minuto de silêncio em memória dos ingleses mortos na Primeira Guerra Mundial – 28 de julho de 1914 a 11 de novembro de 1918 -, no estádio Anfield Road. Os torcedores brasileiros deveriam ter educação igual para repetir o silêncio impressionante que os ingleses mantiveram durante a homenagem. 

15 FALTAS – Liverpool 3 x 1 Manchester City registrou 10 faltas do Liverpool e 5 do City, que teve os dois únicos do jogo – Rodri e Stones – advertidos com cartão amarelo pelo árbitro Michael Oliver, 34 anos, da elite dos árbitros europeus e FIFA desde 2012. Grande postura e atuação notável.CINCO PONTOS – O Liverpool, do técnico alemão Jurgen Klopp, abriu cinco pontos de vantagem (31 a 26) sobre o vice-lider Leicester, sem brasileiro, e o terceiro Chelsea, de Londres, do meia brasileiro Willian. Com a derrota, o City caiu para a quarta colocação com 25 pontos e menos três vitórias (8 a 11) que o líder.

SERRA ELÉTRICA – “Todos os adversários do Liverpool parecem anões quando jogam no Anfield Road. Depois de nove derrotas desde 2003, o City ainda não aprendeu a ganhar do Liverpool” – escreveu o The Sun, acrescentando: “O futebol do Liverpool parece o massacre do filme Serra Elétrica”.

Foto: Manchester Evening News / AP