Escolha uma Página

O atacante Matheus Cunha, paraibano da capital João Pessoa, foi o primeiro brasileiro a fazer gol na volta do Campeonato Alemão, hoje (16), e comemorou com o polegar direito na boca, como se fosse uma chupeta, em alusão ao primeiro filho. O Hertha Berlim, seu time desde 2019, venceu (3 x 0) o Hoffenheim, fora de casa, e subiu três posições.

PRÉ-OLÍMPICO – Matheus Cunha fará 21 anos no próximo dia 27 e foi artilheiro da seleção sub 23 no pré-olímpico em que o Brasil se classificou em segundo para os Jogos de Tóquio adiados para 2021. Formou-se de 2014 a 2017 na base do Coritiba e saiu, sem fazer sequer um jogo no time principal, para o Sion, da Suíça, onde então se profissionalizou.

DOIS SALTOS – Com 18 gols em 35 jogos, em 2017, Matheus Cunha atraiu o Leipzig, que defendeu em 2018 com 8 gols em 52 jogos, depois de pagar 15 milhões de euros ao Sion. O inglês West Ham quis comprá-lo, mas o Hertha Berlim pagou mais e ficou com ele por 20 milhões de euros (R$95 milhões).

PRÊMIO PUSKAS – Matheus Cunha concorreu ao Prêmio Puskas, de gol mais bonito de 2019, mas ficou em terceiro. Ele é comparado a Roberto Firmino, que se destacou no Hoffenheim, de 2011 a 2015, com 51 gols em 153 jogos, e foi comprado por 41 milhões de euros (R$142 milhões), em 2015, pelo Liverpool, em que brilha com 77 gols em 235 jogos.

PRIMEIRA FORA – De costas para o marcador, que driblou rente à linha lateral, Matheus Cunha entrou na área e chutou de pé direito entre o goleiro e a trave, marcando o terceiro gol dos 3 x 0, na primeira vitória fora de casa do Hertha Berlim. O jogo de hoje (16) foi na Rhein-Neckar Arena – 30.150 lugares -, no município de Sinsheim, de 30 mil habitantes, a 615 km de Berlim.

TÉCNICO ELOGIA – Matheus Cunha é muito elogiado pelo técnico Bruno Labbadia, alemão de 55 anos, filho de italianos, que teve sua melhor fase como atacante no Bayern de Munique, com 35 gols em 92 jogos, entre 1991 e 1994. Ele resume: “Matheus é inteligente e raciocina rápido”. O Hertha é décimo primeiro entre os dezoito, com 26 pontos, após a oitava vitória de hoje (16), sete empates e sofreu 11 derrotas. Tem saldo negativo de 13 gols (35 x 48).

SAUDAÇÃO AO PÚBLICO – O Borussia Dortmund manteve a vice-liderança com 54 pontos, ao golear (4 x 0) o Schalke-04, com uma entrada inusitada dos jogadores em campo: eles foram ao grande círculo do Signal Iduna Park – maior estádio do país com 81.365 lugares – e aplaudiram o público, em gesto simbólico, mas como homenagem e gratidão aos torcedores.

7 JOGOS, 19 GOLS – Primeiro dos cinco campeonatos europeus mais importantes a recomeçar, sem aperto de mãos dos capitães e dos árbitros e assistentes, e sem abraço dos jogadores nas comemorações, o Alemão registrou 19 gols em 7 jogos da vigésima sexta rodada. Dois empates – um 0 x 0 -, três vitórias de visitantes e duas vitórias de times que jogaram em casa: Monchengladbach 2 x 1 Colônia e Borussia Dortmund 4 x 0 Schalke-04.

PRIMEIRO GOL – O atacante Erling Haaland, norueguês de 19 anos, já no radar do gigante Real Madrid, fez o primeiro gol do reinício dos campeonatos europeus, aos 29 do primeiro tempo. O meia belga Thorgan Hazard e o atacante português Raphael Guerreiro completaram os 4 x 0 do vice-líder Borussia Dortmund sobre o Schalke-04.

VOLTA DO LÍDER – Com a goleada do Borussia Dortmund, o líder Bayern de Munique volta amanhã (17), fora de casa, contra o Union Berlim, décimo segundo colocado. O Bayern, do artilheiro Robert Lewandowski, tenta o oitavo título consecutivo, que seria o trigésimo de sua história. O jogo no An der Alten Forsterei Stadion – Estádio da Floresta Antiga –, com 21.717 lugares, nos arredores de Berlim. O Bayern tem 55 pontos e o Borussia Dortmund, 54.

Foto: Reuters e JC UOL