ALGUNS JOGADORES BRASILEIROS fazem parte da Operação Cartão Vermelho, assim denominada pelo Ministério Público e pela Polícia Judiciária de Portugal, que investigam, sob muito rigor, as suspeitas de ilegalidade em 55 negociações do Benfica, entre 2010 e 2020. Denunciado por corrupção, o ex-presidente Luis Filipe Vieira, de 72 anos, detido em 2021, é acusado de receber, só em três transações de jogadores brasileiros, quase 4 milhões de euros.

OS JOGADORES BRASILEIROS citados, a exemplo de todos os demais, de várias nacionalidades, são desde logo considerados isentos, assim como os clubes que os venderam ao Benfica. São eles o meia Pedrinho, comprado do Corinthians e revendido ao Shakhtar, da Ucrânia; o meia Everton Cebolinha, comprado do Grêmio, e o zagueiro Lucas Veríssimo, comprado do Santos, em recuperação de cirurgia no joelho.

AS TRANSAÇÕES DE PEDRINHO, EVERTON E VERÍSSIMO teriam rendido 4 milhões de euros (quase R$30 milhões) em comissões, de acordo com escutas telefônicas e documentos oficiais apreendidos. O Ministério Público e a Polícia Judiciária também dispõem de uma gravação em que o presidente Luis Filipe Vieira diz sorrindo: “Compro e pago tudo com o cartão do Benfica”. A matéria original foi divulgada pelo Record, jornal esportivo de muita credibilidade.

ENTRE OUTROS NOMES MAIS CONHECIDOS, são citados os do volante belga Alex Witsel, que o Benfica comprou por 8 milhões de euros do Standard Liège em julho de 2011 e vendeu por 40 milhões de euros em setembro de 2012 ao Zenit, da Rússia, e do meia alemão Julian Weigl, comprado do Borussia Dortmund por 20 milhões de euros em dezembro de 2019. A transação mais nebulosa é a do atacante marroquino Adel Taarabt, que saiu sem custo do Queens Park Rangers, da Escócia, em junho de 2021, mas teria entrado no Benfica por 10 milhões de euros.

O MINISTÉRIO PÚBLICO continua fazendo o levantamento das contas bancárias das empresas que mantiveram transações com o Benfica, enquanto Luis Filipe Vieira esteve na presidência. Não só ele foi detido na Operação Cartão Vermelho, deflagrada em 2021, mas também os agentes portugueses Bruno Macedo e Ulisses Santos; o agente uruguaio Isidoro Gimenez e o agente brasileiro, de origem italiana, Giuliano Bertolucci. 

TODAS AS DENÚNCIAS CONTRA o ex-presidente Luis Filipe Vieira foram do canal CNN, que estreou em Portugal com reportagens especiais. Nelas, o Ministério Público e a Polícia Judiciária se basearam para dar início à Operação Cartão Vermelho. Vieira foi detido em julho de 2021, e quase todos os valores que teria recebido de comissões na compra e venda de jogadores, ele aplicou na compra de imóveis, a maior parte em nome dos filhos.

Foto: Sapo Desporto