No primeiro jogo de 2021, em que assumiu temporariamente a liderança de La Liga, como é tratado o Campeonato Espanhol, o Real Madrid voltou a mostrar que os brasileiros estão perdendo espaço com o técnico francês Zinèdine Zidane. A exceção é o volante Casemiro, titular da seleção, que jogou do início ao fim dos 2 x 0 sobre o Celta, na noite de ontem (2), no estádio Di Stefano. Não saíram da reserva o zagueiro Eder Militão e o lateral Marcelo, e Vinícius Jr só entrou nos cinco minutos finais.

LESIONADO com gravidade no tendão do bíceps femoral direito, o atacante Rodrygo, ex-Santos, estava nos planos de Zidane, e o técnico não o terá nem mesmo para o jogo de ida das oitavas de final da Champions, com a Atalanta, dia 24 de fevereiro. Os médicos do Real Madrid preveem que Rodrygo não voltará antes de meados de março. Sem o capitão Sergio Ramos, também lesionado, Zidane preferiu o espanhol Nacho a Eder Militão, que custou caro e não justificou o investimento.

CASO ESPECIAL – Comprado por sete milhões de euros (desde sempre o Fluminense vende mal), o lateral Marcelo, que faz 33 anos em maio, está há 15 anos no clube. Ao lhe dar as boas-vindas, em 2006, o então presidente Ramon Calderon acertou em cheio: “Estamos recebendo uma pérola, que metade da Europa queria”. Marcelo ganhou 30 títulos – 4 vezes campeão espanhol; 4 Champions e 4 Mundiais de clubes, entre os mais valiosos -, e é tratado no Real Madrid com muita admiração e respeito.

ANTES DOS 10 – O Real Madrid é no Campeonato Espanhol o time que faz mais gol antes dos 10 minutos de cada tempo, como voltou a repetir nos 2 x 0 de ontem (2) sobre o Celta, sem brasileiro no time. Lucas Vazquez, de cabeça, fez 1 x 0 aos 6 minutos, após cruzamento de Marco Asensio, que fez o segundo gol, aos 8 do segundo tempo. O Real Madrid não perde do Celta desde 2014 (11 vitórias, 3 empates), e nos últimos nove jogos, o Celta não fez gol no Real Madrid em sete jogos.

OS LÍDERES – Courtois, Carvajal (Vinicius Jr), Varane, Nacho e Mendy; Modric (Odegaard), Casemiro e Kroos (Valverde); Lucas Vazquez, Benzema (Mariano Diaz) e Marco Asensio (Eden Hazard) – o Real Madrid tem 36 pontos em 17 jogos – 11 vitórias, 3 derrotas, 3 empates, saldo de 15 gols (30 a 15) – e o vice-líder Atlético de Madrid, que joga hoje (3) fora de casa com o Alavés, tem 35 pontos e menos 3 jogos, com 11 vitórias, 2 empates, 1 derrota e saldo de 22 gols, com 27 marcados e 5 sofridos.

EDUARDO COUDET, técnico argentino de 46 anos, que trocou o Internacional pelo Celta, sofreu a segunda derrota em sete jogos. Depois de perder na estreia para o Sevilha (4 x 2), o Celta venceu cinco jogos consecutivos, até perder para o Real Madrid. Oitavo colocado com 23 pontos em 17 jogos – 6 vitórias, 6 derrotas, 5 empates, saldo negativo de 2 gols (22 a 24) -, o clube da Galícia já pagou ao Internacional o valor da multa pela rescisão do contrato do técnico.

RONALDO FENÔMENO, presidente do Valladolid, sem brasileiro no time, iniciou 2021 alegre com a vitória (1 x 0) de ontem (2) no Coliseu Alfonso Perez, sobre o Getafe, que não vence em casa desde outubro (1 x 0 no Barcelona). O gol foi do atacante israelense Shon Weissman, de 24 anos, aproveitando falha do zagueiro uruguaio Erick Cabaco. O Valladolid é décimo quarto com 18 pontos, entre as 20 equipes, e não vencia como visitante desde 22 de novembro (3 x 1 no Granada).

PÊNALTI BRASILEIRO – No clássico de Sevilha, 1 x 1 no estádio Benito Villamarin. O Betis fez 1 x 0, gol do meia espanhol Sergio Canales, e o Sevilha empatou com o gol do ponta espanhol Suso, de pênalti do zagueiro paulista Diego Carlos, único brasileiro do time, que protestou muito com a marcação do árbitro madrilenho Carlos del Cerro Grande. Como sempre, o clássico da Andaluzia foi duríssimo na marcação, com 33 faltas (18 do Sevilha) e 7 cartões amarelos (5 do Betis).

28 HORAS DE VOO – Com o capitão Messi em campo, depois de 28 horas de voo, ida e volta, de Barcelona a Rosário, região central da Argentina, em seu avião particular, para as festas de fim de ano, o Barcelona deve subir ao quinto lugar, com 28 pontos, como favorito do jogo de hoje (3), no estádio Alcoraz, com o lanterna Huesca, que só ganhou 1 dos 12 jogos. O meia Phillippe Coutinho, operado ontem (2) do menisco pelo médico catalão Joan Carles Monllau só deve voltar a jogar em março.

Foto: Superesportes