Agora só falta o presente antecipado para Bruno Henrique terminar 2019 como o melhor dos sete anos de sua carreira. Um dia antes da virada do ano, cercado do carinho da família, ele vai comemorar 29 anos em Belo Horizonte, onde nasceu em 30 dezembro de 1990 e de onde saiu em 2012, emprestado pelo Cruzeiro ao Itumbiara e ao Goiás.

DECISIVO – Nesta terça (17) em que o Flamengo fez a virada de 3 x 1 no Al-Hilal, Bruno Henrique voltou a ser decisivo, participando dos três gols: com assistência para Arrascaeta empatar, fazendo de cabeça o gol da virada, e o cruzamento para o gol contra do zagueiro no lance do terceiro gol. Resumo esperado: eleito Homem do Jogo pela equipe FIFA.

DOIS EM DOIS – No próximo domingo (22) faz onze meses que Bruno Henrique chegou ao Flamengo, que pagou R$23 milhões e ainda cedeu o volante Jean Lucas ao Santos. Ele iniciou 2019 marcando dois gols em cada clássico, com Botafogo, Fluminense e Vasco, e acabou campeão carioca e artilheiro, somados os gols na Cabofriense e na Portuguesa.

TRÊS PRÊMIOS – Na trilha do sucesso do time, Bruno Henrique foi também o Craque da Libertadores, o Craque do Brasileirão e o Homem do Jogo, na semifinal do Mundial de clubes, com destaque pelo gol de cabeça e pela participação nos outros dois gols. Sempre simples, ele resume com humildade: “A vitória é do trabalho da equipe”.

O GOL 82 – Bruno Henrique completou na virada sobre o Al-Hilal, que em árabe significa lua crescente, 82 gols em 264 jogos, dos quais 35 gols em 61 jogos pelo Flamengo, mais que o triplo dos 20 gols em 88 jogos pelo Santos, entre 2017 e 2018. No alemão Wolfsburg, de 2016 a 2017, o jejum dele foi completo: nenhum gol nos 17 jogos.

O RITMO -O Al-Hilal fez 1 x 0 aos 18 minutos e o Flamengo não conseguiu reagir até o fim do primeiro, dando só dois chutes e uma cabeçada na direção do gol. Bruno Henrique lembrou sobre o que o técnico disse no intervalo: “É preciso manter o ritmo intenso no segundo tempo porque a equipe deles vai cansar e nós temos que aproveitar”.

TRÊS MINUTOS – O Flamengo empatou aos 4 minutos e marcou o segundo e o terceiro aos 33 e aos 36. A expulsão do peruano André Carrillo, aos 38 – vermelho direto -, por falta grosseira em Arrascaeta, anulou qualquer chance de reação dos sauditas. O árbitro marroquino Ismail Elfath teve atuação segura e dos seis amarelos, três bem aplicados em Bruno Henrique, Pablo Marí e Diego.

EXCESSIVA – A maioria dos jogadores do Flamengo está terminando 2019 com excesso de reclamação. Como em vários jogos do Brasileirão, alguns voltaram a se exceder no jogo de ontem (17), no estádio Khalifa, em Doha. No cartão bem aplicado em Bruno Henrique, por falta por trás, Arão, Rafinha e Gabriel chegaram a ser acintosos. É algo a ser corrigido.