Os campeões brasileiros de 1974: Andrada, Miguel, Alcir (c), Fidélis, Moisés e Alfinete. Agachados: Jorginho Carvoeiro, Zanata, Ademir, Roberto Dinamite e Luis Carlos.

ROBERTO DINAMITE foi artilheiro com 16 gols, e campeão brasileiro aos 20 anos, na noite de 1 de agosto de 1974, abrindo os festejos dos 76 anos de fundação do Vasco, com 112.933 pagantes no Maracanã, ao vencer o Cruzeiro por 2 x 1. Só três anos depois, com atuações notáveis, ele ganharia o primeiro título carioca em 1977.

ROBERTO DINAMITE foi muito marcado na decisão, mas soube se deslocar e abrir espaço para os companheiros, como no primeiro gol do meia Ademir aos 14 minutos. O Cruzeiro voltou mais disposto do intervalo, e empatou aos 19, com belo gol do lateral-direito Nelinho, o que obrigou o Vasco a reforçar a marcação.

ROBERTO DINAMITE pressentiu a vitória quando o Vasco passou a exercer domínio no meio-campo: “O Alcir, nosso capitão, o Zanata e o Ademir tinham muita técnica e eram criativos, e a postura da nossa defesa era muito boa, com o Miguel e o Moisés, enquanto os laterais, Fidélis e Alfinete, avançavam e cruzavam bem”.

O GOL DO 1º TÍTULO BRASILEIRO do Vasco, e de Roberto Dinamite como artilheiro, foi do ponta-direita Jorginho Carvoeiro, aos 33 minutos do 2º tempo. Em grande arrancada, ele passou por dois marcadores, Vanderlei e Zé Carlos, e finalizou na saída do goleiro Vitor, dos mais promissores da equipe mineira.

ANDRADA, Fidélis, Miguel, Moisés e Alfinete; Alcir (c), Zanata e Ademir; Jorginho Carvoeiro, Roberto Dinamite e Luis Carlos, o Vasco do técnico paulistano Mario Travaglini, de 42 anos, depois também campeão no Fluminense, Palmeiras e Corinthians. Dinamite resumia: “O Travaglini usa muito a psicologia”.

O TÍTULO DO VASCO foi realçado pela qualidade da equipe do Cruzeiro, em que figuravam grandes jogadores, tais como o zagueiro Roberto Perfumo, capitão da seleção argentina. O time: Vítor, Nelinho, Perfumo, Darci Menezes e Vanderlei; Zé Carlos, Piazza e Dirceu Lopes; Eduardo (Baiano), Palhinha (Joãozinho) e Roberto Batata. Técnico – Hilton Chaves.

Fotos: Lance e Colorados Anônimos