Menos de três semanas depois de ter sido detido pela polícia metropolitana de Londres, às duas e meia da madrugada da sexta-feira, 24 de agosto, o goleiro Hugo Lloris, de 31 anos, capitão da seleção da França, campeã do mundo em 2018 na Rússia, e titular há seis temporadas do Tottenham, clube do norte da capital inglesa, foi condenado a pagar multa de 50 mil libras – 270 mil reais – e ficar sem a carteira de motorista durante vinte meses, por ter sido flagrado quando dirigia com alto teor de álcool, conforme revelou o exame que fez na delegacia de Londres.

PUNIÇÃO DURA – O juiz Howard Riddle, magistrado-chefe do Tribunal da Magistratura de Westminster, ao proferir a sentença na noite de ontem (quarta, 12) disse que “a atitude de Hugo Lloris foi muito estranha porque ele dirigia a 24 km/hora, em via que permite até o dobro dessa velocidade. Por ter também avançado sinais de trânsito durante a madrugada, o goleiro terá que prestar serviços comunitários durante um ano, além da multa e de perder a carteira de motorista até maio de 2020. Lloris se sentiu desconfortável com tanto fotógrafo e cinegrafista no julgamento.

HUGO LLORIS havia saído do jantar com dois amigos e ao ser detido, na região central de Londres, os policiais disseram que vomitou no carro e teve que ser auxiliado para poder sair do veículo. O carro é dos mais modernos e possantes, além de revestido de alto luxo, com diversos acessórios sofisticados, mas o valor do veículo não chegou a ser comentado. Lloris reconheceu o erro, desculpou-se, aceitou a decisão da Corte de Westminster e vai cumprir todas as determinações.

SEM PREJUÍZO de sua atividade no clube, o goleiro estará em campo depois de amanhã (sábado, 15), no clássico de abertura da quarta rodada da Premier League, que o seu time Tottenham, quinto colocado com nove pontos, disputará com o líder Liverpool, com 12 pontos. Enquanto seu novo Tottenham Hotspur Stadium – 62 mil lugares -, depende da legalização do sistema de segurança, o clube do norte de Londres manda os jogos no estádio de Wembley.

O GOLEIRO é capitão da seleção da França desde 2012, escolhido por Didier Deschamps, meia campeão do mundo em 98, e terceiro da história das Copas, depois de Zagallo e Beckenbauer, campeão como jogador e técnico. Lloris está se aproximando de 300 jogos pelo Tottenham, que defende há seis temporadas. Ele sucedeu o brasileiro Gomes, mineiro de 37 anos, 1,91m, campeão no Cruzeiro e atuando na Europa desde 2004. Gomes fez 135 jogos pelo Tottenham, entre 2008 e 2014, dois anos antes da contratação de Lloris. 

O CLÁSSICO de sábado (15) será tamém entre dois dos técnicos estrangeiros mais conceituados do futebol inglês, ambos ex-zagueiros: Maurício Pochettino, argentino de 46 anos, jogou a Copa do Mundo de 2002 e dirige o Tottenham desde 2014, com o contrato renovado até 2002, e Jurgen Klopp, alemão de 51 anos, jogou no FC Mainz e dirige o Liverpool desde 2015, com o contrato renovado até 2023. Um dos destaques do Liverpool é o atacante alagoano Roberto Firmino, da seleção brasileira.

Foto: site marca.com / AFP