Escolha uma Página

SELEÇÃO VENCEDORA de três títulos expressivos mais recentes, a Argentina abre amanhã (20) a Copa América com o estreante Canadá, que dividirá com México e Estados Unidos a organização da Copa do Mundo de 2026, primeira com 48 seleções. O jogo será em Atlanta, capital e principal centro cultural, econômico e político do estado da Geórgia, no Sul dos Estados Unidos.

A ARGENTINA VENCEU o Brasil por 1 x 0, gol de Di Maria, na final da Copa América de 10 de julho de 2021, no Maracanã; venceu a Itália por 3 x 0, gols de Lautaro Martinez, Di Maria e Dybala, na Finalíssima de 1 de junho de 2022, em Wembley, e ganhou a Copa do Mundo, derrotando a França nos pênaltis (4 a 2), depois de 3 x 3, na final de 18 de dezembro de 2022, no Catar.

TORNEIO DE SELEÇÕES mais antigo do mundo, disputado desde 1916 como Campeonato Sul-Americano até 1967, só passou a ser Copa América em 1975. O Brasil foi seis vezes sede da Copa América, que ganhou nove vezes, mas ficou 40 anos sem ser campeão, de 1949, quando bateu o recorde de gols (46), até 1989. A Copa América passou a ser quadrienal em 2018.

AS 16 SELEÇÕES estão divididas em quatro grupos em 2024. No Grupo A, Argentina, Canadá, Chile e Peru. No Grupo B, México, Equador, Venezuela e Jamaica. No Grupo C, Estados Unidos, Uruguai, Panamá e Bolívia. No Grupo D, Brasil, Colômbia, Paraguai e Costa Rica, primeiro adversário do Brasil, 2ª (24).

AS DUAS PRIMEIRAS seleções de cada grupo se classificam para as quartas de final, que serão disputadas nos dias 4 e 6 de julho, com decisão direta nos pênaltis. Em caso de empate, só haverá prorrogação nos jogos das semifinais, em 9 e 10 de julho. O 3º lugar será decidido sábado (13) e a grande final, domingo (14), em Miami, diante de 65 mil espectadores.

  • O TÉCNICO Jesse Marsche, ex-meia de 50 anos, tem o salário pago pelos clubes e entidades particulares do Canadá, devido às dificuldades financeiras da Associação Canadense de Futebol.
  • O ÁRBITO venezuelano Jesus Valenzuela, de 40 anos, apitará o jogo de abertura, Argentina x Canadá, amanhã (20), no Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta, com 72.035 lugares.
  • A COPA AMÉRICA terá árbitro europeu pela primeira vez, o espanhol Jesus Gil Manzano, de 40 anos. Ele atua desde 2012 nos principais jogos de La Liga.
  • SETE TÉCNICOS brasileiros ganharam a Copa América: Flávio Costa (1949), Sebastião Lazaroni (1989), Mario Zagallo (1997), Luxemburgo (1999), Parreira (2004), Dunga (2007) e Tite (2019).
  • O TÉCNICO RECORDISTA de títulos da Copa América é o argentino Guillermo Stábile, com seis. Ele foi o artilheiro da 1ª Copa do Mundo, com oito gols em cinco jogos, em 1930.
  • AS MAIORES goleadas, com dois dígitos, da Copa América: Argentina 12 x 0 Equador (1942), Argentina 11 x 0 Venezuela (1975) e Brasil 10 x 1 Bolívia (1949), no estádio do Vasco.
  • OS MAIORES artilheiros, com 17 gols: Zizinho, em seis edições, e o argentino Norberto Mendez, em quatro. Zizinho marcou 28 gols em 54 jogos pela seleção, entre 1942 e 1957, e foi o craque da Copa do Mundo de 50.
  • NA COPA AMÉRICA de 2024, o chileno Eduardo Vargas e o peruano Paolo Guerrero, com 14 gols, e o capitão argentino Lionel Messi, com 13, são os que têm mais chance de igualar ou superar Zizinho e Mendez.
  • SERÁ A 7ª E ÚLTIMA Copa América de Messi, que na estreia vai bater o recorde de jogos (35), superando os 34 do goleiro Sergio Livingstone, que defendeu o Chile em seis Copas (1941 a 1954). Messi completará 37 anos na próxima 2ª feira (24).

Fotos: ESPN Brasil