Líder e único invicto – 17 vitórias, 1 empate, 13 pontos à frente do vice-líder e com um jogo a menos -, o Liverpool se despede de 2019 no jogo deste último domingo (29) com o Wolverhampton, no estádio Anfield Road, com os 54 mil lugares ocupados. O time usará pela única vez no Campeonato Inglês o escudo de campeão Mundial de clubes.

MUITO DIFÍCIL – O técnico alemão Jurgen Klopp considera muito difícil que o Liverpool sequer se aproxime da marca de 49 jogos sem derrota que o Arsenal de Londres conseguiu no campeonato de 2004. No Borussia Dortmund, bicampeão alemão em 2010-11 e 2011-12, após nove anos, o máximo que conseguiu foi uma invencibilidade de 28 jogos em 318.

PROJEÇÃO -O Liverpool já projeta o primeiro jogo de 2020, quarta (1), que será o clássico da cidade com oEverton, que ontem (28) venceu a segunda consecutiva com o técnico italiano Carlo Ancelotti, 2 x 1 sobre o Newcastle, diante de 52.211 torcedores, no Saint James Park. O objetivo do Liverpool é voltar a ser campeão inglês, após 30 temporadas.

DECEPÇÃO – O Tottenham de Londres foi a decepção do último sábado (28) do ano, ao empatar (2 x 2) com o lanterna Norwich, no estádio Carrow Road, que recebeu a lotação completa de 27 mil torcedores. O técnico português José Mourinho ainda não conseguiu dar sequência ao rendimento do Tottenham.

DEMITIDO – A quarta derrota consecutiva do West Ham provocou a demissão do chileno Manuel Pellegrini, de 66 anos, após 18 meses. Em 19 jogos no campeonato, o time sofreu 10 derrotas, empatou quatro jogos e só ganhou cinco, a três pontos do rebaixamento. Mesmo em casa, em Londres, o West Ham perdeu (2 x 1), ontem (28), para o Leicester.

MAIS PERTO – Manchester United, dirigido pelo norueguês Gunnar Solskjaer, seu ex-meia, ficou mais perto dos primeiros colocados, com a segunda vitória consecutiva (2 x 0), ontem (28), sobre o Burnley. Martial e Rashford fizeram os gols no estádio Turf Moor, no condado de Lancashire, região do Noroeste inglês.