São Paulo x Palmeiras, um dos grandes clássicos brasileiros, é a atração dos torcedores paulistas na noite de sábado (13), no estádio do Morumbi, no reinício do Brasileirão 2019, depois da parada para a Copa América, será apitado por Bruno Arleu Araújo, desde janeiro de 2009 na Federação do Rio, de 2012 na CBF e 2016 no quadro de aspirantes da FIFA. Carioca de 36 anos, o aquariano de 14 de fevereiro de 1983 segue à risca o rigor de sua profissão de policial-militar, intransigente na disciplina.

TERCEIRO JOGO – Depois de Grêmio 1 x 2 Santos, jogo isolado de abertura, e de Bahia 1 x 0 Avaí, Bruno Arleu Araújo estará no comando do jogo do líder Palmeiras, único invicto em nove rodadas – 22 pontos, 7 vitórias, 1 empate, 17 gols marcados e apenas 2 sofridos -, visitante no clássico com o São Paulonono colocado com 14 pontos – 3 vitórias, 5 empates, 1 derrota, 8 gols marcados e 5 sofridos -, sem vitória nos últimos cinco jogos (quatro empates, uma derrota), dois como mandante.

MÉDIA ALTA – Os jogos apitados por Bruno Arleu Araújo registram sempre média alta de faltas (28) por jogo e ele costuma não ser econômico na aplicação dos cartões amarelos: quatro, em média, por jogo. Seu recorde foi na semifinal da Taça Guanabara de 2019, quando apitou 40 faltas em Vasco 1 x 0 Fluminense, e fez nove advertências com cartões amarelos, além de ter expulsado o atacante Luciano, do Fluminense. Bruno define bem: “Não há técnica se não houver disciplina”.

GRÊMIO x VASCO – Rodolfo Toski Marques, empresário de 32 anos, da Federação Paranaense e da FIFA, apitará Grêmio x Vasco, sábado (13), às 17 horas, na Arena Grêmio, em Porto Alegre. Seu quarto jogo no Brasileirão 2019, depois de CSA 0 x 0 Santos, Goiás 1 x 0 Botafogo e Chapecoense 1 x 2 Palmeiras. O Grêmio é decimo primeiro com 11 pontos – 3 vitórias, 2 empates, 4 derrotas, 10 gols marcados, 11 sofridos. O Vasco é décimo quinto com 9 pontos, 2 vitórias, 3 empates, 4 derrotas, 8 gols marcados, 14 sofridos.

FLAMENGO x GOIÁS – Domingo (14), às 11 horas, no Maracanã, com arbitragem do norte-riograndense Caio Max Augusto Vieira, 37 anos, professor de Educação Física em Natal, primeiro árbitro a atuar com o VAR, em São Paulo 2 x 0 Botafogo, na abertura do Brasileirão 2019, no Morumbi. Será sua quinta arbitragem, depois de CSA 1 x 1 Palmeiras, Goiás 2 x 1 Ceará e Avaí 0 x 0 São Paulo. O Flamengo é terceiro com 17 pontos – 5 vitórias, 2 empates, 2 derrotas, 15 gols marcados, 9 sofridos – e o Goiás, sexto com 15 pontos, 5 vitórias, 3 derrotas, 11 gols marcados e 8 sofridos.

CRUZEIRO x BOTAFOGO – Domingo (14), às 16 horas, no Mineirão, com arbitragem de Leandro Pedro Vuaden, de 44 anos, gaúcho de Roca Salles – cidade em homenagem aos ex-presidentes da República – Julio Roca (argentino) e Campos Salles (paulista de Campinas) -, que completará 200 jogos na Série A da história do Campeonato Brasileiro. Atuante em decisões de vários campeonatos estaduais, Vuaden continua entre os melhores árbitros.

O BOTAFOGO é sétimo com 15 pontos, 5 vitórias, 3 derrotas, 8 gols marcados, 7 sofridos e tenta a primeira vitória fora do Rio, enquanto o Cruzeiro, décimo oitavo com 8 pontos, 2 vitórias, 2 empates, 5 derrotas, 9 gols marcados e 16 sofridos, com certeza vai entrar mais motivado para deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão, após os 3 x 0 sobre o Atlético Mineiro, no jogo de ida da Copa do Brasil, na noite desta quinta (11), no Mineirão.

FLUMINENSE x CEARÁ – O jogo que completará a décima rodada será segunda (15), às 20 horas, no Maracanã. Foi sorteado Douglas Flores, de 33 anos, da Federação Paulista. Depois de três atuações na Série B e uma na Série C, ele vai apitar o segundo jogo da Série A, após CSA 0 x 2 Flamengo, em Brasília. O Fluminense é décimo sexto com 8 pontos – 2 vitórias, 2 empates, 5 derrotas, 13 gols marcados, 16 sofridos – e o Ceará é décimo terceiro com 10 pontos, 3 vitórias, 1 empate, 5 derrotas, 10 gols marcados, 9 sofridos.

Foto: Úrsula Nery/Agência FERJ