As baixas do futebol italiano, provocadas pelo coronavírus, chegam a catorze jogadores na Série A, com o teste positivo do meia argentino Paulo Dybala, da Juventus, cuja namorada Oriana também foi afetada. O clube informa que os dois estão em quarentena, com assistência médica do clube, que antes já havia registrado os casos do meia francês Blaise Matuidi e do zagueiro italiano Daniele Rugani, e da noiva Michela Perisco, grávida de quatro meses.

RECORDISTA – Um dos casos do Norte italiano, região mais atingida do país, mais em evidência, pela importância da figura, é o de Paolo Maldini, recordista de jogos (902) com a camisa do Milan, única que vestiu, com 33 gols marcados, de 1984 a 2009. Maldini foi sete vezes campeão italiano, ganhou três Mundiais de clubes e cinco Ligas dos Campeões, além de ter sido da seleção da FIFA, na Copa do Mundo de 94, que a Itália perdeu nos pênaltis para o Brasil.

HERANÇA – Paolo Maldini é filho de Cesare Maldini, que o convenceu a gostar do Milan porque torcia pela Juventus quando garoto. Cesare – 1932 – 2016 – foi zagueiro em 412 jogos pelo Milan de 52 a 67, e ganhou quatro campeonatos italianos. Campeão da Liga dos Campeões 62-63, vencendo (2 x 1) o Benfica, em Wembley, perdeu (4 x 2) o Mundial de clubes para o Santos, em noite de tempestade no Maracanã, com 140 mil torcedores. Em toda a carreira de repórter, nunca trabalhei em um jogo com tanta chuva.

DANIEL, TERCEIRA geração Maldini, 18 anos, neto de Cesare e filho de Paolo, também testou positivo. A mãe de Daniel é a belíssima ex-modelo venezuelana Adriana Fossa, que o pai conheceu em um desfile em Milão, a capital italiana da moda. O garoto joga no meio-campo e fez sua estreia há pouco mais de um mês pelo Milan, no 1 x 1 com o Verona, dia 2 de fevereiro, no estádio de San Siro. 

BOM LEMBRAR – Revi Cesare e Paolo na Copa das Confederações, em 1997, em Lyon, onde o pai era o técnico da seleção e Paolo continuava brilhando como zagueiro. No ano seguinte, em minha última das oito Copas consecutivas que cobri, eu os reencontrei em Paris, após a Itália ser eliminada (4 x 3 nos pênaltis) pela França. Hoje, enquanto Daniel, aos 18 anos, é a terceira geração Maldini em campo, Paolo é diretor de futebol do Milan.

NOVO RECORDE – Não para de aumentar o número de mortos e infectados pela epidemia do coronavírus na Itália, que neste sábado (21) registrou novo recorde em um só dia: 793 mortos, dos quais 546 na Lombardia, região do Norte mais afetada, nas áreas mais próximas a Milão. Os novos casos tiveram aumento de 13 por cento. No início da madrugada deste domingo (22), a Itália já computava 53.578 infectados e 4.825 mortos. Nada mais triste.

Foto: lindaikejisblog.com