Chapecoense e Fluminense terminam sua participação no primeiro turno do Campeonato Brasileiro da Série A, neste  feriado nacional desde o sábado, 7 de setembro de 1822, às 16h30min, quando D.Pedro I, principe e herdeiro do trono de Portugal, proclamou a Independência do Brasil, às margens do riacho Ipiranga, em São Paulo, com o grito que entrou para a história há 199 anos: Independência ou morte! 

SEM SURPRESA – Nenhum resultado poderá ser recebido com surpresa, na noite desta terça, 7 de setembro de 2021, na Arena Condá, em Chapecó, município do Oeste catarinense, a 557 km da capital Florianópolis. A Chapecoense perdeu 6 dos 8 jogos em casa e acumula 11 derrotas, com as 5 que sofreu como visitante, sem fazer gol em 7 dos 18 jogos. Não à toa, está em último lugar, com 2 empates em casa e 5 como visitante, sem saber o que é vencer sequer um jogo. 

O VISITANTE – Décimo segundo com 32 pontos, com menos vitórias (5) do que empates (7) e derrotas (6), o Fluminense está completando nove anos sem o título de campeão brasileiro, que só ganhou quatro vezes, a última em 2012. Confundiu contratação com reforço, e quando muito, terminará o turno com 6 vitórias, talvez com a terceira como visitante. O que esperar de um time, que não conseguiu fazer dois gols, no mesmo jogo, em nove jogos em casa?

SOB AMEAÇA – Sem sua principal referência, o artilheiro Fred, poupado para evitar que o desgaste seja ainda maior com a sequência de jogos, o Fluminense entra sob ameaça de ser o primeiro a perder para o time que ainda não ganhou de ninguém, o que não causaria surpresa alguma. Desfigurado, perdeu o rumo, e de colecionador de títulos, passou a mero participante, um simples figurante sem aspiração. Em Chapecoense x Fluminense, tudo pode acontecer.

Foto: MRNews