Campeões da Série A em 95 e 85, Botafogo e Coritiba jogaram pela primeira vez na Série B e o Botafogo venceu (2 x 0), com os gols de Marco Antonio e Chay, na noite de ontem (5), no estádio Nilton Santos. Com 4 pontos, o Botafogo só não terminará a segunda rodada em terceiro, se o Náutico, com 4, empatar ou vencer o Vitória, amanhã (7), em Salvador. O Brusque lidera com 6 pontos e o Guarani é vice-líder com 4, com vantagem de apenas um gol sobre o Botafogo (3 a 2).

BEM MELHOR – O Botafogo mereceu vencer porque foi bem melhor, sobretudo no segundo tempo, quando marcou os gols. O meia-atacante Marco Antonio, paraense de 23 anos, emprestado pelo Bahia, converteu o pênalti (toque do lateral Igor) aos 17 minutos, após rebatida do goleiro Wilson. O atacante Chay, carioca de 30 anos, emprestado pela Portuguesa, foi o melhor do jogo e fez o segundo gol aos 29, após Navarro furar no cruzamento do lateral Warley.

DOUGLAS BORGES, Warley, Kanu, Gilvan e Paulo Victor; Luis Oyama (Rickson), Pedro Castro (Guilherme), Ronald (Daniel Borges) e Marco Antonio (Ênio); Chay (Ricardinho) e Navarro – o Botafogo do técnico baiano Marcelo Chamusca, de 54 anos, que motivou o time no intervalo, ao pedir mais empenho. O Botafogo voltará a jogar em casa, domingo (13), com o Remo, que ontem (5), em Belém, venceu por 1 x 0 o Brasil, que na estreia, em Pelotas, ficou no 0 x 0 com o Londrina.

ÁRBITRO ERROU – Dewson Freitas, de 40 anos, da Federação Paraense, errou em não validar o gol do lateral Igor, do Coritiba, após autorizar a cobrança, sob alegação de que ainda orientava a posição da barreira do Botafogo, e acertou na marcação do pênalti, após o desvio de mão do próprio Igor. Dewson Freitas foi o terceiro árbitro paraense da FIFA, depois de Gilberto Rego, na primeira Copa do Mundo (1930), e Alberto da Gama Malcher, na Copa do Mundo de 1950.

RAFAEL MOURA – O Botafogo é o décimo segundo clube da carreira de Rafael Moura, iniciada em 2003 no Atlético, campeão mineiro ao voltar em 2017. O atacante fará 39 anos no próximo dia 23 e está de volta ao futebol carioca, em que só jogou no Fluminense, campeão da Copa do Brasil em 2007, carioca e brasileiro em 2012, e a seguir, tricampeão gaúcho no Inter (2013-14-15). Rafael Moura pode estrear domingo (13), no jogo com o Remo, no estádio Nilton Santos.

BEM DIFERENTE – Com a experiência de único técnico que conseguiu acesso em todas as divisões, Marcelo Chamusca diz que está dando prioridade à contratação de jogadores experientes, sem desprezar os formados na base do Botafogo, porque a Série B é bem diferente: “Pode até nem parecer, mas subir é muito mais difícil do que ganhar a Série A” – resume o treinador, que levou o Salgueiro da D à C em 2013; o Guarani, da C à B em 2016, e o Ceará, da B à A em 2017.

16 JOGOS, 33 GOLS – Iniciada em 28 de maio, a Série B registra 33 gols em 16 jogos, com sete vitórias dos que jogaram em casa; três vitórias dos visitantes e seis empates (três 0 x 0). O Guarani abriu a segunda rodada, terça (1), com a maior goleada: 5 x 2, em Curitiba, no Operário, que estreou ganhando do Vasco por 2 x 0 em São Januário. Sexta (4) o Goiás venceu (2 x 0) o Confiança, e ontem (5), Londrina 0 x 1 Brusque, Remo 1 x 0 Brasil, CSA 0 x 0 Sampaio Corrêa, e Botafogo 2 x 0 Coritiba. Hoje (6), Ponte Preta x Vasco, Cruzeiro x CRB, Avaí x Vila Nova. Amanhã (7), Vitória x Náutico.

Foto: Yahoo Finanças