A quinta rodada do Brasileirão 2019, no próximo fim de semana (18 e 19), colocará em confronto os dois primeiros e os dois últimos. Palmeiras x Santos, sábado (18), no estádio do Pacaembu; Vasco x Avaí, domingo (19), no estádio de São Januário.

O líder Palmeiras e o vice-lider Santos, invictos, iguais em vitórias (3) e empate (1). O Palmeiras lidera pelo saldo de gols: fez 8, sofreu 1, saldo 7. O Santos marcou 7, sofreu 2, saldo 5.

O São Paulo, terceiro, também com 10 pontos, 3 vitórias e 1 empate, tem saldo 4, com 6 marcados e 2 sofridos, e torce pelo empate, porque será o novo líder isolado, com 13 pontos, se vencer o Bahia, domingo (19), no Morumbi.

O Vasco pode até não sair do rebaixamento, mas sairá do último lugar se vencer o Avaí, que passará a ser o lanterna. O jogo é domingo (19), em São Januário, na estreia do Luxemburgo, após a semana cheia para treinar o time.

QUEDA DE GOLS – A quarta rodada, concluída na noite de ontem (12), foi a que teve menos gols: 18, com dois 0 x 0 e três 1 x 0. A primeira foi a que registrou mais gols: 33. A segunda caiu para 26 e a terceira para 24 gols. MANDO – os times com o mando de campo ganharam 8 jogos na primeira rodada; 6 na segunda; 4 na terceira e 5 na quarta rodada.

BOA VANTAGEM – A soma dos empates (8) e das vitórias dos visitantes (9) é inferior às vitórias (23) dos times que tiveram mando de campo. Em seis jogos o resultado final foi definido no primeiro tempo: Corinthians 1 x 0 Chapecoense, Goiás 1 x 2 São Paulo, Palmeiras 1 x 1 Internacional, Vasco 1 x 1 Corinthians 1, Bahia 1 x 0 Avaí e Atlético Paranaense 1 x 0 Bahia.

40 JOGOS, 101 GOLS – A média de gols das quatro primeiras rodadas do Brasileirão 2019 é de 2.52 gols por jogo. 12 dos 40 jogos terminaram 0 x 0 no primeiro tempo. Até nisso o líder Palmeiras e o vice-lider Santos estão iguais: cada um fez quatro gols no primeiro tempo. O primeiro tempo com mais gols (5) foi o da virada (5 x 4) do Fluminense sobre o Grêmio.

NOVO ARTILHEIRO – Bruno Henrique, do Palmeiras, 29 anos, 1,80m, paranaense de Apucarana, juntou-se a Everaldo, da Chapecoense, 27 anos, 1,81m, gaúcho de Garibaldi, e a Ricardo Bueno, do Ceará, 31 anos, 1,85m, paulista de São José do Rio Preto. Eles dividem com três gols em quatro rodadas a artilharia do Brasileirão 2019.

MELHOR DO RIO – Pela segunda rodada consecutiva, o Botafogo se manteve como o melhor do futebol carioca, primeiro time a ganhar três jogos consecutivos. Com o 1 x 0 no Fluminense, subiu à vice-liderança com 9 pontos, mas terminou a rodada em quinto, por ter menos um gol (5 a 6) que o Atlético Mineiro, embora tenha sofrido 4 e o Atlético, 5.

RUBRO-NEGROS – Flamengo e Atlético Paranaense, com vitória na rodada, subiram duas posições, com 7 pontos, iguais em vitórias (2), empate (1) e derrota (1). Por ter sofrido só mais 1 gol (7 a 5), o Flamengo é sétimo e o Atlético Paranaense (7 a 4) é sexto. Pode até parecer algo sem importância, mas, um gol, só um golzinho, como é o caso, faz aquela diferença.

TRICOLORES – O Fluminense ainda não conseguiu fazer gol como mandante, perdendo duas vezes por 1 x 0 no Maracanã, para o Goiás e o Botafogo. O time saiu das últimas colocações após os 5 x 4 no Grêmio, mas voltou a cair duas posições até perder do Botafogo e terminou a rodada em décimo quinto com 3 pontos, mesma pontuação do CSA, primeiro do rebaixamento.

VASCAÍNOS – Em quatro rodadas, o Vasco só conseguiu fazer mais gols (3) do que Fortaleza e Avaí, que marcaram 2. Mas, sofreu mais gols (10) que os outros 19 times . O saldo negativo de 7 gols é alarmante e compromete muito a defesa vascaína. Grêmio e Fluminense, com as segundas defesas mais vazadas, estão iguais no saldo negativo de 2 gols (6 a 8).

Foto: Verdão Web