Com o gol do lateral-direito Jonathan, aos 43 do segundo tempo, o já rebaixado Coritiba manteve o tabu de 32 anos de não perder para o Palmeiras no estádio Couto Pereira, em Curitiba, com cinco empates e a nona vitória na noite de ontem (17). O resultado ajudou o Fluminense, em quinto, com 60, a manter quatro pontos de vantagem sobre o Palmeiras, sexto com 56, que escalou reservas e utilizou o terceiro goleiro, poupando Weverton e sem ter o reserva Jailson, diagnosticado com Covid-19.

LIBERTADORES – A vitória do Coritiba pode ajudar o Fluminense, já garantido na fase preliminar, a conseguir a vaga na fase de grupos da Libertadores, em que o Palmeiras, atual campeão, está assegurado. O time de reservas será mantido no clássico de amanhã (19) com o São Paulo, no Morumbi, assim como nos dois últimos jogos com Atlético Goianiense e Atlético Mineiro. O objetivo do Palmeiras é terminar a temporada com o terceiro título, ganhando a decisão da Copa do Brasil com o Grêmio.

EXPULSÃO – O Palmeiras terminou com 10, devido à expulsão do zagueiro chileno Benjamin Kuscevic, aos 18 do segundo tempo, flagrado pelo árbitro catarinense Ramon Abatti Abel, ao agredir o atacante Osman, que acabara de substituir Ricardo Oliveira. A vitória do Coritiba, penúltimo com 31 pontos, 7 vitórias e 19 derrotas, manteve o Botafogo, último com 24, como o time com menos vitórias (4), mais derrotas (20) e o pior saldo de gols (30). Bom lembrar: a última derrota do Coritiba para o Palmeiras, no estádio Couto Pereira, foi no sábado, 7 de outubro de 1989.

SEM MORTES E LIVRE DO REBAIXAMENTO

Apesar da péssima campanha e da ameaça de morte aos jogadores, o Colo Colo se manteve como o único time da história de 103 anos do Campeonato Chileno a nunca ser rebaixado, ao vencer (1 x 0) a Universidad de Concepción, na noite de ontem (17), com o gol do atacante argentino Pablo Solari, de 19 anos, emprestado pelo Talleres de Córdoba. Ele driblou três marcadores e chutou no canto, em jogo de baixo nível técnico, no Estádio Fiscal de Talca, cidade a 256 km da capital Santiago.

EM 34 RODADAS, o Colo Colo só venceu 9 jogos, empatou 12 e perdeu 13, na pior campanha de sua história desde 1933 no Campeonato Chileno, com o pior ataque (33) e a segunda defesa mais vazada (43). O artilheiro do time foi o meia-atacante chileno Leo Valencia, de 29 anos, ex-Botafogo (2017 a 2019), com 6 gols, menos 14 que o argentino Fernando Zampedri, de 33 anos, da Universidad Católica, com 65 pontos, 18 vitórias em 34 jogos e saldo de 30 gols (65 a 35).

BOM LEMBRAR – O Colo Colo é o maior campeão do Chile com 32 títulos; único campeão da Libertadores (1991); com os dois maiores ídolos do futebol do país, o zagueiro Elias Figueroa e o atacante Carlos Caszely, e desde a noite de ontem (17), após a vitória, para alívio da maior torcida do Chile, o único da história do Campeonato Chileno que nunca foi rebaixado.

Foto: Yahoo Esportes