Uma semana depois de ter voltado às atividades de campo, os três principais times da Turquia, todos da capital Istambul, viram-se obrigados ao retrocesso e ficarão pelo menos uma semana sem treinar. O mais atingido foi o Besiktas, com oito testes positivos do coronavírus, seguido do Fenerbahçe com três e do Galatasaray, com apenas um caso.

PRESIDENTE – No Besiktas, clube de 117 anos e 15 vezes campeão turco, nem o presidente Ahmet Nur Çebi, professor universitário de 61 anos, escapou. Cinco jogadores, dois da comissão técnica e um diretor testaram positivo no exame. O único brasileiro do time é o lateral-direito Douglas, goiano de 22 anos, comprado em 2019 do Barcelona.

BRASILEIRO – O Fenerbahçe, de 113 anos e 19 vezes campeão turco, teve três infectados, em recuperação, entre eles o técnico Zeki Morat Gole, de 40 anos, desde 2014 no clube. O único brasileiro do time é o volante Luiz Gustavo, paulista de 32 anos, comprado do Olympique Marselha em 2019. Era da seleção nos 7 x 1 da Alemanha na Copa de 2014.

OUTROS DOIS – No Galatasaray, de 114 anos, 22 títulos turcos e atual bicampeão, o técnico Fatih Terim, de 66 anos, vários anos meia do time, também testou positivo, mas se recupera. Os brasileiros são o lateral-direito Mariano, de 33 anos, campeão brasileiro no Fluminense em 2010, e o volante Marcão, de 23 anos, comprado do Chaves, de Portugal, em 2019.

O campeonato da Turquia tem reinício previsto para 12 de junho, mas a Federação e os clubes ainda não decidiram se os estádios serão abertos. Mesmo depois de fechar a fronteira com o Irã, os turcos continuam sofrendo com a epidemia, que já infectou mais de 150 mil, tornando-se um dos mais afetados do Oriente Médio.

Imagem: Anadolu Angecy