Duas grandes iniciativas do Napoli, clube mais famoso e popular do Sul italiano, ganharam repercussão no país da Europa mais afetado pelo coronavírus: a devolução do valor dos ingressos aos cinco mil torcedores que seguiriam o time no jogo com o Barcelona, na próxima terça (17), no Camp Nou, pela Liga dos Campeões, e a doação de 100 mil euros (543 mil reais) do atacante Lorenzo Insigne, capitão do time do Napoli.

O DINHEIRO será investido em laboratórios de pesquisa para evitar a disseminação da epidemia do coronavírus. A Itália registra o aumento assustador de 250 mortes em um dia, e o de 25 por cento de infectados – mais de 18 mil -, além do total de 1.268 mortes. O gesto de Insigne, napolitano de 28 anos, que tem apoiado tantas campanhas, como a de ajuda ao combate ao câncer infantil, mereceu o agradecimento público do governador Vicenzo de Luca.

SOLIDÁRIO – O jogador do Napoli também fez contato com dirigentes da Juventus e da Sampdoria para saber da recuperação do zagueiro Daniele Rugani e do atacante Manolo Gabbiadini, mostrando-se feliz com a evolução de ambos. Lorenzo Insigne diz que um dos motivos que o deixam mais feliz como profissional é o ambiente de harmonia e amizade em que vivem os jogadores do Napoli, entre eles o meia Allan, formado na base do Vasco.

QUARENTENA – As autoridades sanitárias revelam que toda a população italiana, estimada em 60 milhões de habitantes, está em quarentena. O vírus se alastrou em vinte regiões, tornando-se mais acentuado no Norte, principalmente em Milão e redondezas. Além dos jogos da Liga dos Campeões e da Liga Europa, os campeonatos da Itália, Inglaterra, Alemanha e França estão suspensos por decisão da União Europeia de Futebol (Uefa).