Cristiano Ronaldo marcou três gols em 22 minutos, na vitória (3 x 1) sobre o Cagliari, e pediu silêncio aos críticos, ainda irritado com os comentários pela eliminação da Liga dos Campeões. Artilheiro do Italiano com 23 gols, ele ampliou a vantagem sobre o belga Lukaku, da Inter, com 19 gols, e manteve a Juventus a 10 pontos da líder Inter, que ganhou fora de casa (2 x 1) do Torino,  aumentando para nove pontos (65 a 56) a vantagem sobre o vice-líder Milan, derrotado (1 x 0) em casa pelo Napoli. 

852 KM – A Juventus viajou 852 km de Turim a Cagliari, capital da belíssima ilha da Sardenha, e Cristiano Ronaldo arrancou com tudo, fazendo 1 x 0 aos 10 minutos, aumentando de pênalti aos 25, e marcando o terceiro gol aos 32. Na volta do intervalo, a Velha Senhora – como a Juventus é tratada, por ser o clube mais antigo da Itália (1897) – reduziu o ritmo. O muito que o Cagliari conseguiu foi o gol do atacante espanhol Giovanni Simeone, de 25 anos, filho do técnico Diego Simeone, aos 16 minutos.

PRECISÃO – O técnico Andrea Pirlo mostrou-se alegre com a precisão de 86% no acerto dos 495 passes da Juventus, e disse que a diferença de 10 pontos, a favor da Inter (65 a 55), faltando 11 rodadas, pode ser alcançada. O jogo na Arena Sardenha, em final de tarde agradável em Cagliari, foi bem apitado por Gianpaolo Calvarese, engenheiro civil de 45 anos, que completou 150 arbitragens na Série A, marcou 28 faltas (12 do Torino) e só aplicou dois cartões amarelos em jogadores da Juventus. 

BRASILEIRO – A Roma, do técnico português Paulo Fonseca, de 48 anos, viajou 457 km a Parma, terra do presunto mais delicioso do mundo, e foi surpreendida no estádio Ennio Tardini pelo Parma, penúltimo com 19 pontos, que conseguiu apenas a terceira vitória (2 x 0) em 27 rodadas. O primeiro gol foi do atacante romeno Valentim Mihaila, de 21 anos, e o segundo, do meia Hernani Jr, mineiro de 26 anos, ex-Zenit de Moscou, que o comprou do Athletico Paranaense por R$28 milhões em 2017.

MILAN MAL – Em seu estádio de San Siro, o Milan foi mal e perdeu (1 x 0) para o Napoli, quinto com 50 pontos, com o gol, aos 4 minutos do segundo tempo, do atacante romano Matteo Politano, de 27 anos, por ironia do destino, emprestado pela arquirrival Inter… No confronto de técnicos italianos, Gennaro Gattuso venceu Stefano Pioli, do Milan, que ainda perdeu o atacante croata Ante Rebic, expulso nos acréscimos pelo árbitro Fabrizio Pasqua, por falta dura no lateral albanês Elseid Hysat. 

11 RODADAS – A Inter, 18 vezes campeã e única nunca rebaixada, ganhou o último título italiano em 2009-10, e pode impedir que a Juventus, recordista com 36, amplie ainda mais o recorde e conquiste o décimo campeonato consecutivo. A Inter, do técnico Antonio Conte, campeão como jogador e técnico na Juventus, tem 65 pontos; o Milan, vice-líder, com 56, viu a vantagem cair para um ponto sobre a Juventus, em terceiro com 55. A Atalanta de Bergamo tem 52 e o Napoli é quinto com 50. Faltam 11 rodadas.