O Cruzeiro, campeão mineiro, usou a cabeça do zagueiro Dedé e do atacante Rodriguinho na segunda vitória consecutiva no Mineirão, onde se impôs (2 x 1) neste primeiro domingo (5) de maio ao Goiás, vice-campeão goiano, com os três gols depois do intervalo. O primeiro tempo não foi bom, com os times criando pouco e sem acerto nas finalizações. O goleiro Jordi, do Goiás, foi um pouco mais exigido. R$214.018,85. 15.259 pagantes.

BONS CRUZAMENTOS – Na volta do intervalo, o zagueiro Dedé marcou o primeiro gol, aos três minutos, subindo com elegância e em alto estilo, para completar o cruzamento de Pedro Rocha. Oito minutos depois, em vacilo da defesa, o Cruzeiro cedeu o empate, com o gol do atacante Michel, aos onze, aproveitando a rebote do goleiro Fabio no chute forte do atacante Eduardo Barcia. O gol da vitória, aos 35, foi de Rodriguinho, concluindo de cabeça o cruzamento sob medida do lateral Egídio.

CRUZEIRO – Fabio, Orejuela (Jadson), Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Tiago Neves) e Rodriguinho; Pedro Rocha (David) e Fred. Os dois próximos jogos do Cruzeiro serão como visitante, domingo (12), com o Internacional, na Arena Beira Rio, e com o Fluminense, no Maracanã. O técnico gaúcho Mano Menezes vai poupar o zagueiro Dedé e talvez alguns outros titulares do jogo de quarta (8), no Mineirão, com o Emelec, do Equador, pela última rodada do Grupo B da Libertadores. Único brasileiro invicto e sem sofrer gol, o Cruzeiro está classificado para o mata-mata das oitavas de final.

GOIÁS – Tadeu, Daniel Guedes, David Duarte, Yago e Jeferson; Geovane, Leo Sena, Giovanni Augusto (Renatinho) e Kayke (Junior Brandão); Michael e Leonardo Barcia (Marlone). O técnico santista Claudinei Oliveira armou o Goiás com excessiva preocupação defensiva, postura que, com toda certeza, o time vai mudar nos dois próximos jogos, que serão em casa, com o apoio da torcida, no estádio Serra Dourada. Sábado (11) com o Ceará, e depois com o Botafogo. Foi a primeira derrota do Goiás como visitante.

Foto: Midiamax