Campeão em 2017 e 2018, o Cruzeiro – recordista com seis títulos – pode ser o primeiro a ganhar três vezes consecutivas a Copa do Brasil, ao se classificar para as semifinais, mesmo perdendo (2 x 0) para o arquirrival Atlético, na noite de ontem (17), porque havia vencido (3 x 0) o jogo de ida, uma semana antes no Mineirão. O Cruzeiro é semifinalista pela terceira vez, e o Internacional, que só ganhou uma vez a Copa do Brasil, em 1999, estará pela terceira vez nas semifinais.

10 CARTÕES – Atlético e Cruzeiro fizeram um jogo que não fugiu à regra do maior clássico mineiro: muito nervoso, com faltas ríspidas, oito cartões amarelos e duas expulsões na metade do segundo tempo, quando a tensão aumentou e os atacantes Alerrandro (Atlético) e David receberam cartão vermelho do árbitro paulista Flávio de Souza. Ele precisou ter muita energia para controlar os ânimos, inclusive dos técnicos Rodrigo Santana (Atlético) e Mano Menezes.

ESPERANÇA – O Atlético precisava vencer pelo menos por três gols para decidir a vaga nos pênaltis e voltou com esperança após o intervalo com 1 x 0, gol do meia equatoriano Juan Cazares, aos 35, com chute no ângulo. O apoiador Lucas Romero acertou o travessão do Atlético aos 25, sete minutos depois de um gol anulado de Pedro Rocha, do Cruzeiro, por falta de Marquinhos Gabriel em Fabio Santos. Nos acréscimos, o lateral Patric fez o segundo gol do Atlético, aos 47, sem tempo para mais nada.

840 JOGOS – Sem culpa nos dois gols sofridos, o goleiro Fabio fez defesas que ajudaram na confirmação da vaga e ampliou seu recorde de 840 jogos com a camisa do Cruzeiro, que defende desde 2005. Fabio, 38 anos, 1,88m, é mato-grossense da cidade de Nobres, verdadeiro paraíso verde da natureza, a 124 km da capital Cuiabá. Pela primeira vez, em 50 anos de Copa do Brasil, Cruzeiro e Internacional estarão se enfrentando nas semifinais.

SEMIFINALISTAS – Fabio, Orejuela, Dedé, Leo e Egídio; Lucas Romero, Henrique, Marquinhos Gabriel e Robinho (Jadson); Pedro Rocha (Dodô) e Fred (David) – o time semifinalista da Copa do Brasil 2019. O Cruzeiro – único time de Minas que nunca foi rebaixado à Série B – voltará a jogar pelo Brasileirão, sábado (20), em Salvador, com o Bahia, décimo primeiro com 14 pontos. O Cruzeiro, com 9 pontos, é o primeiro dos quatro últimos, em décimo sétimo lugar.

OS CARTÕES – Além das expulsões dos atacantes David (Cruzeiro) e Alerrandro, aos 21 do segundo tempo, o árbitro Flávio de Souza, da Federação Paulista, advertiu oito com cartões amarelos: Egídio (único no primeiro tempo), Robinho, Pedro Rocha e Fábio, do Cruzeiro, e Jair, Ricardo Oliveira, Luan e Cazares. R$1.352.396,00. 22.145 pagantes, no Estádio Independência, no bairro do Horto, em Belo Horizonte. O estádio é do América, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro.

Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro