Cruzeiro e Botafogo fizeram jogo tão ruim, que nem cartão o árbitro tirou do bolso na tarde deste domingo (14), no Mineirão. O Cruzeiro completou sete jogos sem vitória no Brasileirão 2019 – quatro derrotas, três empates -, em seu segundo 0 x 0, após 10 rodadas, e o Botafogo, depois de cinco vitórias e quatro derrotas, empatou pela primeira vez, no quinto dos 10 jogos em que não fez gol. Na saída dos times para o intervalo, um torcedor ironizou com a pergunta: “Vão voltar? Vai ter segundo tempo?”

DOIS PROBLEMAS – Dois jogadores tiveram problema no primeiro tempo. O meia-atacante Luis Fernando, do Botafogo, sentiu uma indisposição e deitou-se em campo, sendo logo atendido, mas acabou pedindo substituição, aos 19 minutos, quando tentou voltar. O apoiador argentino Ariel Cabral, do Cruzeiro, em disputa com o atacante Erik, bateu com o rosto ao cair e levantou sangrando no nariz, sendo substituído aos 30 minutos. O primeiro tempo mostrou os times sem poder ofensivo.

NEM FRED SALVOU – Cruzeiro e Botafogo mantiveram o ritmo arrastado no segundo tempo e nem mesmo Fred, maior goleador dos pontos corridos desde 2003, conseguiu encontrar o caminho do gol, após substituir Ariel Cabral. Pimpão não produziu bem ao entrar no lugar de Luis Fernando e o jogo terminou com o Cruzeiro vaiado, quatro dias depois de sair muito aplaudido pelos 3 x 0 no arquirrival Atlético, e o Botafogo, pelo segundo jogo consecutivo, sem marcar, após o 0 x 1 com o Grêmio.

CRUZEIRO – Fabio, Weverton, Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Fred, 34 do primeiro tempo), Jadson e Tiago Neves (Maurício, intervalo); David e Pedro Rocha (Sassá, 17 do segundo tempo). O técnico Mano Menezes promoveu as estreias do meia Maurício e do lateral Weverton, que se destacou em um treino da seleção para a Copa América, por uma caneta em Neymar, na Granja Comary. Tem 20 anos e o Cruzeiro comprou 60% dos seus direitos econômicos do Figueirense, de Santa Catarina.

BOTAFOGO – Gatito, Marcinho (Fernando, 39 do segundo tempo), Joel Carli, Gabriel e Gilson; Gustavo, Alex Santana e João Paulo; Luis Fernando (Pimpão, 19 do primeiro tempo), Diego Souza e Erik (Victor Rangel, 22 do segundo tempo). O técnico Eduardo Barroca fez bonita homenagem ao meia Mendonça, falecido semana passada, usando uma camisa com o nome, a foto do ex-jogador e um escudo do Botafogo no peito. 

SUBIU UMA – Apesar do primeiro empate, o Botafogo subiu uma posição, com 16 pontos, ultrapassando o Goiás (15) – único dos vinte do Brasileirão 2019 ainda sem empatar -, que foi goleado (6 x 1) pelo Flamengo. Os dois próximos jogos do Botafogo serão no Rio: domingo (21), às 11 horas, com o Santos, no estádio Nilton Santos, e depois com o Flamengo no Maracanã. 

Foto: O Dia – IG