Atlético e Tombense disputarão nos dias 26 e 30 a décima decisão do Campeonato Mineiro, entre equipes da capital e do interior. 45 vezes campeão, o Atlético só perdeu uma das cinco finais que disputou com times do interior, em 1951, para o Vila Nova, de Nova Lima, na primeira decisão, no antigo Estádio Independência, subsede da Copa do Mundo de 1950. Na outra final em que um time do interior foi campeão, o Ipatinga, do técnico Ney Franco, hoje no Goiás, venceu o Cruzeiro, em 2005.

O DESTAQUE – Comprado em fevereiro por 2 milhões de dólares, o ponta Jefferson Savarino, venezuelano de 23 anos, criou as jogadas dos três gols da noite de ontem (5), no segundo tempo: no primeiro, aos 11, bateu o escanteio concluído de cabeça pelo zagueiro Rever; no segundo, aos 28, deu assistência para Marrony, ex-Vasco, marcar o mais bonito da noite, quase sem ângulo, encobrindo o goleiro, e no terceiro, aos 40, ele próprio, Jefferson Savarino, finalizou por baixo do goleiro Airton.

O ATLÉTICO já havia ganho (2 x 1) o primeiro jogo da semifinal com o América, dirigido pelo gaúcho Lisca, ex-Ceará, que reclamou muito da arbitragem de Felipe Fernandes: “Os adversários do Atlético e do Cruzeiro sofrem muito com a falta de coragem dos árbitros“. O Tombense eliminou na outra semifinal a Caldense, com 2 x 0 e 1 x 0. Bom dizer: a cidade de Tombos, na região da Zona da Mata, a 374 km da capital Belo Horizonte, fica a 5 km da divisa com o estado do Rio de Janeiro.

FLAMENGO x ATLÉTICO – Vice-campeão de 2019 com o Santos, que ontem (5) demitiu o português Jesualdo Ferreira, o técnico argentino Jorge Sampaoli diz ser grande sua expectativa pela estreia no Brasileiro 2020, domingo (9), com o atual campeão Flamengo, que promoverá a estreia do técnico espanhol Domènec Torrent. Sampaoli vê o Flamengo muito mais preparado, mas assegura que “o Atlético entra motivado para iniciar bem a campanha, mesmo reconhecendo o adversário como favorito”.

Foto: Torcedores