AO ELIMINAR O ATLÉTICO MINEIRO NOS PÊNALTIS por 6 x 5, depois do 0 x 0 da noite de ontem (10), no Allianz Parque, o Palmeiras igualou o recorde do São Paulo e do Grêmio de 10 participações nas semifinais da Copa Libertadores, e tornou-se o primeiro brasileiro a se classificar em todas as cinco disputas das quartas de final.

FOI A DÉCIMA CLASSIFICAÇÃO CONSECUTIVA, em 12 jogos eliminatórios do Palmeiras como mandante na Libertadores, que mesmo com o 0 x 0 no tempo normal da noite de ontem (10), já alcançou o recorde de gols em 2022, em uma única edição do torneio, com 33, e a defesa menos vazada, só com 5 gols sofridos.

ENTRE OS BRASILEIROS, O PALMEIRAS é recordista com 22 participações na Libertadores, sendo sete consecutivas; mais jogos (220), mais vitórias em casa (75), e mais vitórias como visitante (48). E ao sustentar o 0 x 0 com o Atlético, o Palmeiras igualou o recorde de 18 jogos sem derrota do próprio Atlético, entre 2019 e 2022.

O PALMEIRAS FICOU COM 10 desde os 29 minutos do 1º tempo, com a expulsão do volante Danilo, por falta maldosa, por trás, na perna esquerda do meia argentino Matias Zaracho. O árbitro colombiano Wilmar Roldan reviu o lance no VAR e acertou ao trocou o cartão amarelo pelo vermelho.

DESDE ENTÃO, O JOGO VIROU ataque x defesa, mas com o Atlético sem ter como furar a marcação do Palmeiras, que se defendeu bem. As melhores chances foram em cabeçada do volante Jair, rente à trave esquerda, e do meia argentino Nacho Fernandez na trave esquerda. O goleiro Weverton não chegou a ser tão exigido.

O PALMEIRAS FICOU COM 9 AOS 36 minutos do 2º tempo, por outra falta maldosa do meia Gustavo Scarpa no meia Allan, o que exigiu ainda mais reforço da defesa, aos 43 minutos, com a entrada do zagueiro Luan no lugar do atacante Dudu e do lateral Mayke, saindo Marcos Rocha. 

A TERCEIRA EXPULSÃO, AOS 49 MINUTOS, foi do atacante chileno Eduardo Vargas, que deixou o Atlético Mineiro com 10, ao reclamar de forma acintosa com o árbitro. Com cartões amarelos foram advertidos Zaracho, Arana e Natan Silva, e Dudu e Gustavo Gomez, capitão do Palmeiras, que se desdobrou em campo. 

NA DECISÃO EM PÊNALTIS, o único que não aproveitou foi o lateral Rubens, quando estava 5 x 5. Ele bateu de canhota no canto direito e o goleiro Weverton defendeu. Converteram pelo Atlético, Hulk, Nacho, Jair, Sasha e Junior Alonso, e pelo Palmeiras, Raphael Veiga, Gustavo Gomez, Zé Rafael, Piquerez, Rony e Murilo.

O PALMEIRAS QUE SE CLASSIFICOU à 10ª semifinal: Weverton, Marcos Rocha (Mayke), Gustavo Gomez, Murilo e Piquerez; Danilo, Zé Rafael, Raphael Veiga e Gustavo Scarpa; Dudu (Luan) e Rony. O técnico português Abel Ferreira, muito agitado, principalmente após a expulsão de Scarpa, foi advertido por reclamação.

O ATLÉTICO MINEIRO eliminado com Everson, Mariano, Natan Silva, Junior Alonso e Arana (Rubens); Allan, Jair e Zaracho (Sasha); Ademir (Nacho Fernandez), Hulk e Keno (Eduardo Vargas). O técnico Cuca não soube fazer o time criar mais e demorou nas substituições, que também não produziram efeito.

O ADVERSÁRIO DO PALMEIRAS nas semifinais da Libertadores será conhecido na noite de hoje (11), na Argentina. Estudiantes de La Plata e Athletico Paranaense decidirão em pênaltis, se empatarem de novo (0 x 0 no primeiro jogo na Arena da Baixada, em Curitiba). Pela melhor campanha, o Palmeiras faz o 2º jogo em casa.

Foto: UOL / Lance!