Escolha uma Página

A DERROTA NO ÚLTIMO JOGO da noite de ontem (4) para o Talleres por 2 x 1, no estádio Mario Kempes, em Córdoba, segunda maior cidade argentina, deixou o São Paulo em último lugar do Grupo B, aumentando a pressão sobre o técnico Tiago Carpíni, de 39 anos, o mais jovem das sete equipes brasileiras da Libertadores.

EM JOGO ATÍPICO, o São Paulo teve três lesionados no primeiro tempo e o time sofreu o primeiro gol nos acréscimos, aos 46 minutos, quando estava sem o lateral Rafinha e o meia Lucas. Se fizesse a terceira substituição, quando Rato se lesionou, não poderia mais fazer nenhuma outra mudança no decorrer do segundo tempo.

BOM DIZER: apesar de o técnico poder fazer cinco substituições, o jogo só pode ser paralisado três vezes. Se houvesse feito a terceira alteração na equipe, nos acréscimos do primeiro tempo, quando o atacante Wellington Rato se contundiu, o técnico não poderia fazer mais substituições na volta do intervalo.

APESAR DISSO, o ex-volante Tiago Carpíni, de 39 anos, técnico mais jovem a ganhar um título com o São Paulo, a Supercopa do Brasil de 2024, foi alvo de duras críticas dos torcedores nas redes sociais, mas o clube nega possível demissão. O São Paulo volta ao Morumbi para o jogo da 2ª rodada com o Cobresal, do Chile, 4ª feira (10).

O SÃO PAULO sofreu o 1º gol do atacante Ramiro Rodriguez aos 51 minutos do 1º tempo, com chute no ângulo, e o Talleres marcou o 2º gol aos 7 do 2º tempo, com o meia Ruben Botta. A reação do São Paulo não foi além do gol de Luciano, aos 21 minutos, porque o time argentino soube se fechar e ocupar bem os espaços.

SEGUNDO BRASILEIRO bicampeão da Libertadores, em 92-93, quando também foi bicampeão mundial, depois do Santos em 62-63, o São Paulo completou a marca histórica de 200 jogos na Libertadores, sofrendo a 57ª derrota, depois de 96 vitórias. Foi a segunda derrota como visitante para o Talleres, após três empates. O time argentino completou dois meses sem perder.

Foto: Twitter Libertadores / Gazeta Esportiva